31.03.2020 | 09h50


CONEXÃO PODER / VOTO SÓ EM 2022

Geller: Brasil não aguenta mais; PP vai entrar com ação para TSE adiar eleições

Essa unificação das eleições é algo que está em discussão há anos e o deputado Neri Geller acredita que este é o momento para implementar a medida.


DA REDAÇÃO

Presidente regional do PP, o deputado federal Neri Geller afirma, em entrevista ao Conexão Poder, que o partido vai representar uma Ação Direta Inconstitucionalidade (Adin) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para adiar as eleições municipais deste ano, assim como a suplementar ao Senado, unificando com as eleições do ano de 2022, quando serão escolhidos deputados e governadores e preidente.

As justificativas do partido são pela preservação da Saúde Pública, evitando aglomerações em tempos de pandemia do coronavírus, e também pela manutenção econômica, já que o dinheiro gasto com as eleições poderia ser revertido para o combate ao vírus.

Ao Conexão Poder, o deputado comenta que essa unificação das eleições é algo que está em discussão há anos e que este é o momento para implementar a medida.

“Eu acho que o Brasil não aguenta mais fazer eleição a cada dois anos e acho que o momento também seria oportuno, com essa dificuldade que estamos atravessando agora, de podermos ter espaço, ambiente para fazer o reajuste que tem que ser feito. Eu estou bem animado. Eu acho que vai dar certo”, declarou.

Na entrevista, o deputado, que é líder da bancada de Mato Grosso em Brasília, também comentou que os parlamentares federais articulam a liberação rápida de R$ 240 milhões em emendas impositivas, que serão destinadas ao Estado para reforçar o combate ao coronavírus e investir na Segurança Pública.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO