07.03.2020 | 19h10


CONEXÃO PODER / ESTAVA NA CÂMARA

Figueiredo volta para Saúde e nega mal-estar após contrariar Mauro

Na última semana ele deixou o cargo de secretário para voltar à Câmara Municipal e votar contra a cassação de Abílio Jr; Figueiredo comentou sobre a declaração que fez a respeito do Coronavírus, contrariando o governador


DA REDAÇÃO

Gilberto Figueiredo (PSB), que pediu exoneração do cargo de secretário de Estado, para assumir as funções de vereador de Cuiabá, em manobra política para votar contra a cassação do vereador Abílio Júnior (PSC), afirmou ao Conexão Poder, que volta ao comando da Secretaria de Saúde do Estado, na segunda-feira (09).

Ao Conexão Poder, ele descartou qualquer mal-estar com o governador Mauro Mendes (DEM), pelo fato de ter declarado que o risco de contaminação do Coronavírus não seria motivo para adiar a eleição ao Senado, conforme uma das justificativas do Governo do Estado, que fazem parte do pedido encaminhado à Justiça Eleitoral.

“O Coronavírus nunca foi fator preponderante para o pedido. Os aspectos financeiros e outros sim. Mas se a situação do Coronavírus se agravar este fato  poderá ganhar força”, comentou.

Gilberto que é um dos cotados para ser candidato à Prefeitura de Cuiabá, pelo DEM, afirma que mantém a decisão de se filiar ao partido do governador ainda este mês. A filiação ao DEM, ele argumenta que é independente de ser candidato e definida por a maior parte de seu eleitorado estar mais voltada para o DEM.

Segundo ele, o rápido afastamento do Governo do Estado para poder votar no processo de cassação foi para “ajudar um amigo”.

Gilberto, assim como Abílio, sempre fez parte da oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO