28.02.2020 | 18h00


CONEXÃO PODER / MAIOR IDADE PARA APOSENTAR

Embates entre deputados e pressão de servidores vão tomar conta da Assembleia

A previsão é de três meses de muita pressão de deputados e categorias de servidores públicos durante a discussão e votação da Reforma da Previdência em MT


DA REDAÇÃO

Uma série de embates deve ter início na próxima semana, na Assembleia Legislativa, com a discussão da segunda parte da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Reforma da Previdência, que prevê o aumento da idade para os servidores públicos de Mato Grosso se aposentarem.

Ao Conexão Poder, o deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), que é líder do governo na Assembleia, comenta que os embates devem durar cerca de três meses com muita pressão de deputados e categorias de servidores públicos.

Nesse contexto ele destaca que prevê vários pedidos de vista de deputados e as galerias lotadas por servidores pressionando os parlamentares.

Entre os pontos mais polêmicos da PEC, que prevê o aumento da idade para o servidor se aposentar, estão as discussões em torno de menor idade para deficientes, servidores das áreas de segurança e da Saúde Pública, conforme conta no projeto federal.

“Como é uma PEC, ele tem o período de 15 dias para a gente analisar, para ir para a primeira comissão, uma comissão especial que vai ser montada para dar o primeiro parecer, e depois ele  vai para votação e aí vai ter tudo aquilo de vista aqui, vista lá e tem o período de discussão, e depois que votar a primeira vez vai ter mais 15 dias. Então em 45, 60 dias é difícil votar”, declarou.

Dilmar defende a aprovação da Reforma da Previdência como forma de equiparar o tempo de trabalho entre servidores e trabalhadores comuns e com isso evitar o aumento de  impostos para manter o Estado.

“O trabalhador comum, como um agricultor, que trabalha na roça, ele ganha um salário mínimo e aposenta com 65 anos e um servidor público, que tem um salário melhorado, aposenta com 45 anos. Não que ele é culpado, é uma luta dele, mas tem que equiparar”, ressaltou.











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

JOSÉ  02.03.20 08h55
Agora virou moda, até os poderes resolveram massacrar os servidores.

Responder

4
1
Júlio   29.02.20 15h36
Tomou pinga antes da entrevista??? Pergunte a um professor da rede estadual de ensino se ele se aposenta aos 45 anos. Quanta ignorância e babaquice! Qual a formação desse deputado para arrotar tanto desconhecimento??? Se for falar de militares sobre a idade veja a lei e o porque reduziu o desconto previdenciário. O povo tem o governo que merece

Responder

14
0
Marcia  28.02.20 20h03
Engraçado como o deputado acha injusto o que ganha um servidor. Mas ele nao fala nada do que os policos ganha e dos seus beneficios. Se e pra ser justo entao vamos todos ganhar um salario minimo tambem....isso sim e ser justo deputado....

Responder

19
0

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO