30.03.2020 | 14h10


CONEXÃO PODER / "ESTAMOS EM UMA GUERRA"

Deputado revela doação de carregamento de equipamentos que vêm da China

Produtores de algodão já pagaram equipamentos de proteção para profissionais da Saúde e Segurança, que estão vindo da China em voo particular. Também já foram doadas UTIs, entre outras ações do setor produtivo e empresarial.


DA REDAÇÃO

Em entrevista ao Conexão poder, o deputado estadual Carlos Avalone (PSDB), que está no comando do Observatório Socioeconômico, criado pela Assembleia Legislativa para desenvolver ações de combate ao coronavírus, comenta as ações junto a empresários e revela que estão doando UTI’s, álcool 70% e até mesmo um carregamento de insumos de equipamentos de proteção individual para profissionais da Saúde e Segurança, que está vindo da China e deve chegar  a Mato Grosso na próxima semana.

O deputado detalha que a Associação de Produtores de Algodão de Mato Grosso (Ampa) está patrocinando a compra e o transporte aéreo de 4 mil macacões para utilização dos profissionais da saúde, 400 máscaras N95, que têm maior fator de proteção, e 2  mil testes para o coronavirus. Tudo já foi pago e está sendo finalizada a produção. O transporte será por avião particular e as medidas para a liberação desse material no Brasil, já foram tomadas.

“E vai vir muito mais. Essa é a primeira leva, mas primeiro tem que ver se a qualidade dos produtos será aprovada”, comentou.

Avalone revelou que todos os contatos com indústrias de produção desses equipamentos de proteção estão sendo feitos por profissionais ligados aos produtores de algodão que moram na china e atuam com compra e venda do produto mato-grossense.

“Tudo isso é uma coordenação terrível. Nós e as pessoas que estão a frete disso, estamos trabalhando 19 hora por dia, contactando com todos os setores porque na verdade estamos numa guerra, né. Então é um sistema de guerra. É uma rede pela salvação. Precisamos procurar alternativas para salvar vidas, para melhorar a situação”, declarou.

Também querem doar equipamentos de segurança os empresários do setor frigorífico. “Eles querem abastecer de insumos as cidades que têm frigorífico”, disse Avalone.

Na Capital, o deputado disse que os comerciantes também se organizam para entrar nessa rede de ajuda. A ação está sendo cordeada pelo presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá, Nelson Soares Júnior.

Dos setores que já estão nessa atuação, Avalone lembrou que todas as usinas de Etanol do Estado estão produzindo álcool 70%, que está sendo “engarrafado” e distribuído com a parceria das empresas Maxvinil, Água Lebrinha e Água Puríssima que estão doando mão de obra e vasilhame.

A cidade de Sapezal também está sendo beneficiada diretamente com a doação de 10 leitos de UTI para a saúde pública, patrocinados pelo Grupo Amaggi.

Ao Conexão Poder, ressaltou que a Assembleia está reduzindo custos, cortando passagens, verbas indenizatórias, combustível, locação de ônibus e diárias justamente para investir no combate ao coronavírus e defende a importância de que outros poderes façam o mesmo.

“Por mais dificuldade que tenham, têm que cortar custos para que a gente possa atender essa situação muito grave”, disse.

Dessa economia e da devolução de recursos ao Governo do Estado, a Assembleia está investindo R$ 10 milhões  na construção de hospital com 200 leitos para atender pacientes vítimas do coronavírus, sendo a obra de responsabilidade do Governo do Estado, que vai custar R$ 15 milhões. A previsão de entrega é de 3 semanas.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

REMÉDIO POLÊMICO

Você tomaria hidroxicloroquina caso contraísse Covid-19?

Sim. O remédio está no mercado há 70 anos

Não. O remédio não tem comprovação de pesquisa para Covid

Não. Cloroquina é o remédio do Bolsonaro

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO