15.11.2019 | 17h47


COMPANHIAS JÁ ESTUDAM

Cuiabá pode ter voos para Miami e Lisboa; veja vídeo

Os voos internacionais são proibidos em Mato Grosso porque a Infraero e Receita Federal cobram maior espaço para uma sala da alfândega


DA REDAÇÃO

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, César Miranda revela que o Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande já poderia ter vôos, além da Bolívia, para Miami nos Estados Unidos e até para Lisboa, em Portugal, se não fosse os entraves colocados pela Infraero e Receita Federal para a liberação do desembarque de estrangeiros em Mato Grosso, por causa do espaço de uma sala administrativa.

Em entrevista ao Conexão Poder, Miranda afirma que o interesse das empresas aéreas em implantar vôos internacionais em Mato Grosso é muito além da rota para Santa Cruz de  La Sierra , na Bolívia.

“Existem empresas estudando vôo, desde que seja internacionalizado, Cuiabá  a Belém e Miami. Nós somos o centro geodésico da America do Sul”, ressalta o secretário.

Miranda lembra que recentemente o aeroporto de Goiânia passou a ter vôos diretos para Lisboa e isso já poderia ter sido implantado no Marechal Rondon, já que a Capital mato-grossense está localizada em ponto de ‘entroncamento de voos’.

 

Para o secretário, os órgãos federais estão brincando com o dinheiro público ao barrar os vôos internacionais em Mato Grosso por diferença no tamanho de uma sala da alfândega.

Veja vídeo:











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO