12.10.2019 | 18h20


ACÕES CONTRA O CRIME

Chefe do MP: Acabou o monopólio de só uma emissora de TV ter acesso às operações

O procurador-geral, José A. Borges deu ordem ao Gaeco para ter mais dicrição em operações e que, agora, se avisar um veículo, tem que avisar todos


DA REDAÇÃO

O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, José Antônio Borges comentou em entrevista ao Conexão Poder, que as orientações que repassou aos chefes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) é de agir com discrição para obter resultados.

“O norte que eu dei para a doutora Ana Bardusco e para o promotor Mauro Zaque e as promotorias regionais, é no sentido de fazer um trabalho de forma produtiva, objetiva e discreta. Porque nós temos que ter o maior resultado não é para a mídia.

O nosso maior resultado é nos tribunais para que nós cheguemos lá com as provas bem qualificadas para manter as nossas teses”, comentou o chefe do Ministério Público do Estado. O procurador deu ordem ao Gaeco para  que, agora, se avisar um veículo sobre operação, tem que avisar todos. "Acabou o monopólio de so uma emissora ter acesso". 

Questionado sobre o fato do Gaeco ter sempre operações relacionadas a crimes praticados por políticos, o procurador argumenta que essa é a maior demanda do Gaeco e as denúncias de desvio de dinheiro público são tantas que o grupo nem dá conta.

Veja o vídeo:











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER