10.01.2020 | 17h00


CONEXÃO PODER / PREVISÕES

Analista: 2020 vai ser um inferno na vida dos governadores

Segundo o cientista político João Edisom, as chamadas pautas bomba devem explodir no colo de Mauro Mendes


REDAÇÃO

A reforma da Previdência dos servidores estaduais, que está sendo definida no início deste ano, a qual prevê o aumento do desconto da alíquota de 11% para 14% nos salários, cai como uma ‘bomba’ no colo do governador Mauro Mendes (DEM) e aciona o estopim para uma série de crises que o gestor pode enfrentar em 2020.

  • A previsão é dos especialistas em jornalismo político, João Pedro Marques e João Edisom, que debatem, no Conexão Poder, os cenários para este ano.

A análise é de que o primeiro semestre deve ser marcado por enfrentamentos entre o governo e os servidores que, além de brigarem contra maior desconto da Previdência, vão cobrar aumento salarial.

“Vamos viver um 2020 que vai ser um inferno na vida dos governadores. Não é do Mauro Mendes só. É de todos, por questão da Previdência. (...) E aí o governador fica com a faca no pescoço. Porque são dois problemas. Vão dizer: querem tirar dinheiro da Previdência e não quer dar aumento para nada? Um dos dois vai ter que dar”, comenta João Edisom.

Os estados têm até o final do semestre para ter suas reformas da Previdência aprovadas. A situação que complica os governos, ocorre, conforme avaliação,  por covardia dos deputados federais que querem ser candidatos a prefeito e não quiseram enfrentar a rejeição do eleitorado.

No Conexão Poder os participantes também indicam quando a celeuma deve ter fim

Assista a íntegra:











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO