alexametrics
27.09.2011 | 17h03


CIDADES

Viatura policial invade floricultura; dono tem prejuízo de R$ 20 mil

MAYARA MICHELS     09h19
DA REDAÇÃO

Cerca de R$ 20 mil será o prejuízo do empresário Augusto Meneses, dono da Floricultura Bela Flor, localizada na Avenida Isaac Póvoas com a Marechal Deodoro. O local teve parte de sua fachada totalmente destruída nesta madrugada por uma viatura da Polícia Civil. Segundo Augusto, o acidente ocorreu por volta das 1h30, e ele só ficou sabendo do ocorrido às 6h30, quando um de seus funcionários chegou para abrir a loja.

Segundo a Polícia Civil, o investigador Renato Santiago da Rocha, que trabalha na corregedoria estava de plantão, e teria ido jantar na sua residência, na volta teria provocado o acidente. O veículo foi rebocado e o local periciado. Uma sindicância foi aberta para apurar os fatos e verificar a conduta do policial. Existe a informação, não confirmada, de que o policial estaria em companhia da namorada, na hora do acidente. A corregedoria ainda investiga a hipótese.

Uma das preocupações do empresário, é o fato da loja ter ficado aberta durante toda a noite. " Além dos danos que o veículo causou, já demos falta de um monte de produtos, como na parte de perfumaria. A loja ficou aberta durante toda a madrugada", afirmou Augusto.

O empresário disse que seu advogado está juntando documentos para entrar com uma ação contra a Polícia Judiciária Civil, que até o momento, não lhe informou que os custos serão arcados pelo policial ou pela polícia.

Segundo informações, o policial estava em alta velocidade quando perdeu o controle e invadiu a loja. No local havia uma mureta de concreto, que não foi capaz de conter o carro. "Cada hora me dizem uma coisa, uma hora foi a PM, outra foi um delegado, outra um investigador com a namorada. Até agora não sei quem foi só sei que tive vários prejuízos", disse o empresário.

No local não existe câmeras de circuito interno. Apesar dos transtornos,  o estabelecimento funciona normalmente nesta terça-feira (27).

A floricultura, embora tenha mudado de nome é a mesma que pertencia ao empresário Luis Perotto, assassinado no ano passado, após sequestro e tortura. Pouco antes de ser morto, Perotto havia se envolvido em discussão com um funcionário da loja, que acabou sendo baleado pelo patrão.

Nota da Polícia Civil

A Polícia Judiciária Civil informa que a Corregedoria Geral já abriu sindicância administrativa para apurar o acidente, na madrugada desta terça-feira (27.09), envolvendo o investigador Renato Santana da Rosa. O policial deverá responder, em tese, por infração de segundo grau, de acordo com o inciso II, VII, XI, XVII, XXIV e XXV, com a Lei Complementar 407/10, Estatuto da Polícia Judiciária Civil.

 

O investigador lotado na Corregedoria Geral informou que havia saído durante o plantão para ir a sua casa jantar. Ao retornar perdeu o controle da viatura da Polícia Civil, colidindo na Floricultura Bela Flor, antiga Arte e Rosas, localizada na Avenida Isaac Póvoas esquina com a Marechal Deodoro, em Cuiabá.

A viatura foi rebocada e encaminhada à perícia, que vai avaliar os danos ao patrimônio, que deverá ser ressarcido pelo policial, assim como o custeio da reforma do estabelecimento comercial.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime