alexametrics
30.05.2011 | 21h26


CIDADES

VG: CPI identifica falhas na Saúde, Educação e Infra-estrutura

INARA FONSECA   18h00
DA REDAÇÃO

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga irregularidades nas pastas da Saúde, da Educação e da Infra-estrutura na cidade de Várzea Grande, já identificou as falhas nas áreas. De acordo com o presidente da CPI, vereador Hilton Gusmão (PV), a comissão investiga o "kit informática" e desvio de R$ 400 mil, que deveriam ter sido repassados para o Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande.

Já o Pronto Socorro deveria receber R$ 2 milhões e 300 mil mensalmente, mas tem recebido R$ 1 milhão e 900 mil. Desses, R$ 1 milhão e 200 mil são pagos pelo Estado, e o restante do valor por um convênio para internação feito pelo município, juntamente com a Fundação de Saúde Pública de Várzea Grande (Fusvag). Devido ao fato, a Fusvag também será avaliada.

Na área da educação, o "kit informática" tem sido investigado. Segundo o vereador pevista, o kit  foi comprado, mas nunca chegou ao município. "Onde estão esses kits?", questionou Hilton Gusmão.

Na infra-estrutura, contratações e licitações são o principal foco das averiguações. Hilton Gusmão apontou a contratação de uma empresa no valor de R$ 7 milhões, sem licitação da prefeitura.

Recentemente, a CPI estendeu as investigações para a área de Promoção Social. Entretanto, ainda não houve resultados.

Atualmente, a comissão está na fase de apuração de documentos e relatórios. A CPI foi instaurada em abril (6) e tem prazo de 90 dias para conclusão. No caso de comprovado as fraudes, o prefeito que assinou as documentações terá que responder aos processos.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime