18.06.2011 | 12h12


CIDADES

Vereadores presos em Sorriso podem ser expulsos do PR

LARISSA MALHEIROS   08h10
DA EDITORIA

O partido republicano (PR), designou o deputado estadual Emanuel Pinheiro, para acompanhar as investigações do Grupo de Atuação Especial Contra Crime Organizado (GAECO) na Operação Decoro, que ocasionou a prisão de dois vereadores da sigla, o ex-presidente da Câmara Municipal de Sorriso, vereador Carlos Chagas Abrantes e Roseane Marques de Amorim. O deputado é advogado e vai investigar o processo que tramita contra os parlamentares. A informação foi revelada para o RepórterMT, através do presidente regional do partido e deputado Federal Wellington Fagundes.

"Eu solicitei para o deputado ver realmente o que aconteceu, e se caso eles tiveram algum delito,  terão que responder na justiça " disse o Fagundes.

Além de afirmar que depois de investigados,  o caso dos vereadores serão destinados para comissão de ética do PR julgar. Caso sejam considerados culpados por faltar com a verdade, os parlamentares podem ser expulsos na sigla.

Foi decretada para os vereadores a prisão preventiva. Também envolvidos e presos, o vereador Gerson Frâncio (Jaburu) (PSDB) e a empresária e também esposa do vereador Chagas Filomena Maria Alves do Nascimento Abrantes. Todos foram denunciados por sob acusação do crime de concussão e formação de quadrilha.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO