alexametrics
03.06.2011 | 13h22


CIDADES

TRF nega pedido de liberdade a Josino e Pieroni

FERNANDA LEITE
DA REDAÇÃO

O desembargador federal Mário César Ribeiro não irá conceder o Habeas Corpus aos acusados pela morte do juiz Leopoldino Marques do Amaral, delegado Márcio Pieroni e o empresário Josino Guimarães, até que o juiz da 7ª Vara Federal, Paulo Sodré, dê mais informações ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

O advogado Sebastião Monteiro, do delegado Pieroni e Valdir Caldas do empresário Josino, aspiravam a liberdade provisória na última sexta-feira(27) , porém neste momento terão que aguardar os detalhamentos do caso, solicitado pelo desembargador.

Relembre o caso

Acusados de montar uma farsa para provar que o juiz Leopoldino Marques do Amaral estaria vivo e morando na Bolívia, o delegado Márcio Pieroni e o empresário Josino Guimarães estão presos desde o último dia 09, no complexo do Grupo de Operações Especiais-GOE, acusados de formação de quadrilha armada, denunciação caluniosa, falsidade ideológica, fraude processual, interceptação telefônica para fins não autorizados em lei, quebra de sigilo funcional e violação de sepultura.

Peroni é acusado de participar de um esquema de farsa para beneficiar o empresário Josino Guimarães, acusado de mandar matar o juiz Leopoldino Marques do Amaral em 1999. O corpo do juiz foi encontrado morto no Paraguai, no dia 7 de setembro do mesmo ano, com dois tiros na cabeça, e o corpo semicarbonizado. Se condenado, Josino irá a Júri Popular pelo assassinato do juiz.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime