alexametrics
28.01.2011 | 08h45


CIDADES

Técnico do Operário pode não comandar time por causa de punição do TJD

CAMILA AMORIM 08h21
FUTEBOLPRESS

Suspenso pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) no ano passado junto com o então técnico operariano Éder Taques no jogo em que o Tricolor perdeu para o Cuiabá na Copa Mato Grosso (3 a 1), na final, o técnico Júlio Fumanchu aguarda hoje pelo desenrolar jurídico para tentar reverter a punição, ou ganhar um "efeito suspensivo". Caso contrário, ou no Operário não consiga, o técnico vai ter que comandar o time contra o Sorriso, no Egídio Preima, das arquibancadas.

"Temos certeza de que possamos contornar essa situação", disse o presidente do clube, Daniel Terroso. O Operário se atém à situação do técnico Éder Taques, hoje na Francana (SP), que conseguiu comandar seu time com ‘efeito suspensivo'.

De qualquer forma, o técnico operariano - seja qual for a decisão --, se diz tranqüilo e vai para o jogo. O Operário então usaria "radinhos" ou celulares para administrar tecnicamente o jogo. Se a suspensão perdurar (o presidente do TJD, João Vicente Scaravelli, está de férias), o preparador físico André Suma assume o comando.

Na tarde desta sexta-feira, a delegação operariana segue para Lucas do Rio Verde, onde faz um treino pela manhã de sábado e segue para Sorriso (60 quilômetros) para estrear no campeonato.

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime