29.09.2011 | 12h06


CIDADES

Suposto superfaturamento provoca mudanças no MT Saúde

FERNANDA LEITE    17h32
DA REDAÇÃO

A Secretaria de Estado de Administração (SAD) alterou nesta terça-feira (27), por meio de substitutivo, a empresa responsável pela gestão do plano de saúde do Governo do Estado, o MT Saúde. Trata-se de um suposto superfaturamento da ex-prestadora de serviço, a empresa CRC, que recebia mensalmente um valor de R$ 480 mil/mês. A nova contratada é a Saúde Samaritano, do estado de São Paulo, que irá oferecer os mesmos serviços por R$ 60 mil/mês.

Segundo o secretário de Estado de Administração, César Zílio, a mudança em si é justamente para controlar as despesas abusivas que o plano de saúde vem sofrendo. Por ora, o secretário não quis comentar se houve ou não algum tipo de superfaturamento do dinheiro público por contra da ex-administradora. "Com certeza nós iremos controlar daqui pra frente as despesas do plano", disse o secretário.

Ainda de acordo com César Zílio, as contas do MT Saúde serão analisadas por uma comissão da SAD. Foi solicitado também orientação junto ao Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE/MT) para que acompanhe o caso.

Alguns deputados já entraram com pedido de requerimento para que a SAD preste esclarecimento na contratação da empresa CRC. Os parlamentares solicitam o período em que a administradora prestou serviços e o valor pago por mês.

Outra queixa dos parlamentares é com relação ao não pagamento das prestadoras de serviços do MT Saúde. Conforme já havia sido relatado pelo RepórterMT, há indícios de que estariam três meses sem receber pelos serviços prestados.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO