15.05.2011 | 02h08


CIDADES

Sindimed pede novo PS com capacidade de mil leitos

FERNANDA LEITE 19h
DA REDAÇÃO

Com o caos estabilizado na saúde pública em Cuiabá, o Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindmed), devem iniciar uma greve na próxima semana. A reivindicação dos médicos seria uma nova sede do Pronto Socorro com capacidade de mil leitos. Aproximadamente 900 profissionais devem aderir a paralisação que também exige melhoria nas condições de trabalho.
O representante da classe, o médico Edinaldo Lemos, criticou o Estado que atualmente está centralizando nas ações para a Copa de 2014. "O Estado está se esquecendo da verdadeira realidade que a população vive hoje o caos na saúde. Se tem dinheiro para construir um estádio valioso, por que não um novo hospital público" criticou o médico.
O sindicato questiona também, a falta de volubilidade de trabalho e precariedade no Pronto Socorro que possui uma estrutura que já dura 30 anos. "Não adianta colocar cadeiras de leitos para desocupar macas, o que precisa ser feito é um aumento no número de leitos. Mas não tem como construir leitos num espaço pequeno", avaliou Lemos
A analise do Sindimed é de que a baixada Cuiabá apresenta um déficit de 750 leitos, sendo que hoje são somente 250. "Não adianta ficar fazendo puxadinho isso só gasta o dinheiro publico. Discutir um novo PS que irá suprir as necessidades é o que devemos fazer", avalia Edinaldo
Nesta quinta-feira (12), o Sindimed se se reuniu em uma assembleia com os profissionais de enfermagem que também devem aderir a greve.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO