18.05.2011 | 16h07


CIDADES

Sindimed afirma ser manobra política tercerização dos Prontos Socorros

FERNANDA LEITE   10h54
DA REDAÇÃO

Após anúncio que o Estado irá assumir a responsabilidade da administração das unidades dos Prontos Socorros de Cuiabá e Várzea Grande, por meio de Organização Social de Saúde (OSs).O Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed-MT) acusou o governador Silval Barbosa (PMDB), de querer desviar o foco da atual situação dos Prontos Socorros.

"Nosso foco é defender os pacientes que estão jogados  pelos corredores, no chão. O Silval está sendo criticado pela grande mídia, por não ter um Estado com um sistema de saúde descente", discriminou o presidente do Sindicato, Edinaldo Lemos ao lembrar que Silval é alvo principalmente dos jornalistas esportistas que avaliam o sistema de saúde das 12 subsedes da Copa do Mundo.

O Sindicato se posicionou contra as OSS, acreditando que o PS não  precisa de uma administração diferente " Na verdade o que deve ser feito é o aumento de leitos, se o governador anunciar 500 leitos para os hospitais públicos, o caos na saúde terá um fim", opinou

O representante da classe disse também, que a implantação tem um longo período a ser implantado e enquanto isso pessoas morrerão sem atendimento. "90 dias? É muito tempo. Vamos continuar defendendo os pacientes, não iremos entrar neste assunto de OSs. Primeiramente queremos dar dignidade e atendimentos a população", disse Edinaldo.

O assunto vem gerando desconforto na classe médica, já que no Hospital Metropolitano de Várzea Grande, os profissionais também foram contra a implantação de OSs. Por enquanto o Simdimed não se manifestará para falar sobre o assunto, destacando que este não é principal problema da saúde em Cuiabá.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO