05.08.2011 | 14h11


CIDADES

Sindicalistas da Sanecap pedem a saída de Aray Fonseca

KATIANA PEREIRA  12h50
DO MIDIANEWS

O Sindicato dos Trabalhadores de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental (Sintaesa) pediu afastamento do presidente da Sanecap, Aray Carlos da Fonseca. Um ofício com as reivindicações da categoria e pedido do afastamento do executivo  será entregue, nesta sexta-feira (5), ao prefeito Chico Galindo (PTB).

Segundo a entidade, a falta de diálogo entre trabalhadores e a presidência da companhia ocasionou o pedido. Os trabalhadores decidiram, em assembléia geral, na tarde de quinta-feira (4), que as negociações da categoria e Prefeitura devem ser tratadas diretamente entre o Sintaesa e o prefeito, excluindo totalmente a figura do atual presidente da Sanecap.

Segundo o presidente do Sintaesa, Ideueno Fernandes de Souza, devido ao desgaste da atual diretoria da Sanecap, é praticamente impossível avançar nas negociações por intermédio de Aray Fonseca.

"O enfrentamento entre presidência e trabalhadores está cada vez pior. A categoria não reconhece Aray da Fonseca como líder e, depois, da demissão coletiva, ele perdeu a confiança dos funcionários, que sentem que serão lesados. Na reunião de quinta-feira, foi possível perceber que os trabalhadores estão extremamente descontentes com a postura da presidência", disse Souza ao MidiaNews.

Trabalhadores da Sanecap e Aray da Fonseca se estranham na manhã de quinta-feira, em um reunião em que ele deveria explicar os motivos da demissão coletiva de nove funcionários. Trabalhadores mais exaltados gritaram e ameaçavam agredir o presidente, que teve que sair às pressas da reunião.

Na reunião, Aray tentou justificar, de todas as formas, que as nove demissões não foram uma represália pela participação dos trabalhadores em um protesto contra a "privatização" da Sanecáp, realizado na Câmara Municipal, na semana passada.

O diretor chegou a afirmar que a Sanecap foi notificada sobre o assunto e que deveria tomar uma providência. Questionado pelos trabalhadores, que alegaram ser discriminados, Aray revelou que as demissões fazem parte de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

O TAC seria uma determinação do Ministério do Trabalho, que, segundo o presidente, ordenou que 294 funcionários sejam demitidos, até o final de 2011. O termo teria a finalidade de formalizar a realização de um concurso público.

Ação trabalhista

Sintaesa informou ao MidiaNews que ingressou com uma ação no Ministério Público do Trabalho contra a demissão de nove funcionários da Sanecap. Os trabalhadores alegam que a demissão é uma forma de repreender a participação em protestos populares.

Trabalhadores alegam ainda que a postura da Sanecap fere a Constituição Federal, que confere ao cidadão a direito à liberdade de expressão.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO