06.06.2011 | 11h55


CIDADES

Sergio Ricardo se irrita e dispara: "Tem gente que nasceu para criticar"

MAYARA MICHELS 10h02
DA REDAÇÃO

O presidente da Comissão de Meio Ambiente e recursos Hídricos da Assembleia Legislativa, deputado Sérgio Ricardo (PR), se revoltou com as duras críticas direcionadas à sétima edição do "Abrace o Rio Cuiabá", realizado neste domingo (05/06). "Trabalhamos em conjunto, porém tem gente que nasceu para criticar os outros. Fico chateado porque, ao invés de ir ajudar a salvar o Rio, critica e atrapalha quem está indo ajudar", afirmou.

O evento é considerado o maior em prol do meio ambiente do Brasil. "Por isso, temos que dar um basta na poluição e no assoreamento das margens", alertou o deputado Sérgio Ricardo, ao lembrar que 80% do esgoto produzido em Cuiabá e Várzea Grande caem sem nenhum tratamento no rio, que por sua vez, é responsável pelo abastecimento de 13 municípios.

Para o deputado, a bacia do rio Cuiabá deve ser recuperada o mais rápido possível. A necessidade urgente de um recurso federal com a contrapartida do Estado para ser feito o saneamento básico em Cuiabá. "Temos que realizar um amplo programa de saneamento básico e redes de tratamento de esgoto para recuperar a bacia do rio Cuiabá", afirmou.

Sem palanque

Devido às ausências das maiores autoridades do estado, como o governador Silval Barbosa(PMDB), o presidente da AL-MT, José Riva e o prefeito de Cuiabá, Chico Galindo(PTB), o evento promovido pelo deputado Sérgio Ricardo (PR), e encampado pela Assembleia como oficial, conseguiu levar um número considerável de pessoas à Ponte Júlio Muller, local da concentração.

A estimativa é que 16 mil pessoas estiveram presentes no evento em defesa do meio ambiente, em especial o rio Cuiabá, na ponte que liga a Capital à Várzea Grande. Foram 127 instituições, entre escolas e entidades parceiras e sociedade em geral.

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO