16.09.2011 | 20h57


CIDADES

Sem acordo, estudantes continuam acampados na reitoria

INARA FONSECA   16h30
DA REDAÇÃO

Cerca de 70 estudantes da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) permanceram acampados no prédio da reitoria. Apesar da longa reunião entre a categoria e a reitora Maria Lúcia Cavalli Neder, os alunos não entraram em acordo com Maria Lúcia e decidiram manter a ocupação do local. Mesmo com o impasse, a reitora da UFMT viajou e só retornará na próxima segunda-feira (19).

De acordo com Luã Kramer de Oliveira, estudante de Biologia, a reitora não propôs nada de concreto para a categoria, tendo apenas se esquivado das 20 reivindicações feitas pelos estudantes. "A reitora não falou de prazos e colocou vários empecilhos para concretização das pautas, não atendendo nenhuma de nossas demandas", disse Luã Kramer.

Apesar de ter sido organizado pelos alunos da UFMT, professores e técnico-administrativos também estão apoiando o protesto. "Eles estão corretos, falta estrutura para universidade. Como posso dar aula se não tem biblioteca, livros, laboratórios? Vou dar aula só com slide? Não é o suficiente", afirmou professora que preferiu não se identificar com medo de assédio moral por parte da administração da Universidade, a profissional ainda está em estágio probatório.

Hoje, às 18h, os alunos farão uma reunião na reitoria para avaliarem o movimento e decidirem se permanecerão acampados até a próxima segunda-feira (19), data em  que Maria Lúcia Cavalli Neder retornará de viagem.

Após a marcha em defesa da educação pública e contra o abandono das instituições de ensino público realizado pelo governo federal, os estudantes ocuparam na manhã de ontem (15) a reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso.

Entre as reivindicações dos alunos estão: ampliação da assistência estudantil (aumento das bolsas permanência, auxílio-moradia, auxílio-alimentação e do número de vagas na casa dos estudantes), investimento de 10% do PIB (Produto Interno Bruto) para a educação pública, abertura do Restaurante Universitário durante todos os dias da semana (com café da manhã), compra de equipamentos para laboratórios, melhoria na acessibilidade e estrutura para os portadores de necessidades especiais.

Leia também:

Alunos da UFMT ocupam reitoria e denunciam sucateamento da instituição

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO