01.07.2011 | 12h28


CIDADES

Saúde alerta população para casos de meningite no de inverno

ANDERSON ACENDINO  11h25
ASSESSORIA SES/MT

A Secretaria de Estado de Saúde (SES/MT) alerta a população de Mato Grosso para os cuidados a serem tomados com as meningites durante o inverno, onde as pessoas costumam ficar mais aglomeradas. Esta época do ano é propícia para a disseminação das meningites meningocócicas e haemophilus (sendo as formas mais graves da doença).

Dados de Mato Grosso apontam que no ano de 2011 foram confirmados 69 casos de todos os tipos de meningites, sendo 10 casos de meningite meningocócica. Dos casos de meningocócica, quatro evoluíram para óbitos (confirmado). Um óbito no município de Várzea Grande esta sob investigação.

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica da SES/MT, Valéria Cristina da Silva, informou que "embora as meningites se manifestem durante o ano inteiro, sua ocorrência aumenta no inverno quando as pessoas costumam ficar dentro de ambientes fechados que facilitam a transmissão da doença". A doença é uma infecção dos tecidos que envolvem o cérebro e a medula espinhal, também chamados de meninges.

Existem vários tipos da doença, porém as que preocupam a Saúde Pública são as que provocam risco maior à saúde humana e podem até levar à morte, que são as meningites meningocócicas e haemophilus, que podem ser transmitidas em contato de pessoa a pessoa por meio de saliva, respiração, tosse, beijos e até pelo simples ato de falar.

A meningite viral não é transmissível. É uma infecção viral podendo ser causada pelos vírus do sarampo, da caxumba e até do herpes comum. Geralmente nas meningites virais a evolução é benigna, havendo melhora do quadro. As pessoas em contato íntimo com pacientes portadores da meningite viral não precisam fazer uso de antibióticos para a prevenção, mas devem lavar as mãos com freqüência, com água e sabão.

Uma outra preocupação colocada pela técnica do Estado é com relação as crianças. "Os pais devem atualizar as coberturas para as vacinas BCG, tríplice viral e tetravalente em crianças menores de cinco anos, na proteção da saúde de seus filhos uma vez que 90% dos casos de meningite haemophilus ocorrem na faixa etária de três meses a quatro anos", disse.

Valéria Cristina reforçou ainda a atenção para as pessoas que moram sob o mesmo teto, que usam os mesmos utensílios, dormem no mesmo quarto ou estudam na mesma sala de aula (no mesmo período) que doentes com meningites meningocócicas e haemophilus precisam ser protegidas com antibióticos específicos fornecidos pela Vigilância Epidemiológica municipal para combater o perigo de transmissão da doença.

MENINGITES - A doença é uma infecção dos tecidos que envolvem o cérebro e a medula espinhal, também chamadas de meninges. Existem vários tipos da doença, porém as que preocupam a Saúde Pública são as que provocam risco maior à saúde humana e podem até levar à morte, que são as meningites meningocócicas e haemophilus, que podem ser transmitidas em contato de pessoa a pessoa por meio de saliva, respiração, tosse, beijos e até pelo simples ato de falar.

As meningites virais podem ser causadas por diversos vírus, entre eles o do sarampo, da caxumba e até do herpes comum. Geralmente nas meningites virais a evolução é benigna, havendo melhora do quadro. As pessoas em contato íntimo com pacientes portadores da meningite viral não precisam fazer uso de antibióticos para a prevenção.

SINTOMAS - Os principais sintomas das Meningites, em crianças maiores de um ano e adultos, são: febre alta, vômitos em jato, dor de cabeça intensa, rigidez de nuca, prostração, convulsões e manifestações hemorrágicas subcutâneas (sangramento debaixo da pele). Esses sintomas devem ser observados todos, ou quase todos, ao mesmo tempo.

Em crianças com menos de um ano devem ser observados febre alta, irritabilidade e choro intenso e o abaulamento da fontanela ("moleira" alta). A recomendação é que, sempre que sejam identificados esses sintomas, seja procurada uma Unidade de Saúde mais próxima da moradia do doente que o encaminhará para os hospitais de referencia no tratamento da infecção.

PREVENÇÃO - A principal medida de prevenção recomendada aos pais é a manutenção do calendário de vacinação das crianças atualizado. A vacina BCG protege as crianças das formas graves da tuberculose, como a meningite por tuberculose. A vacina tetravalente (difteria, tétano, coqueluche e haemophilus influenza B), evita que se tenha meningite por haemophilus influenza B e a vacina tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba), confere a proteção contra a principal complicação da caxumba que é a meningite. A vacina pneumocócica 10V protege contra meningites causadas por este agente.

Para crianças acima de 01 ano, adolescentes, jovens e os adultos os métodos de prevenção incluem evitar aglomerações, manter as casas e outros locais freqüentados (escolas, creches, salas de reuniões, dentre outros) sempre bem ventilados e ensolarados e manter medidas de higiene pessoal (lavando constantemente as mãos, especialmente ao usar o banheiro e antes de se alimentar) e higiene do lar.

VACINAS MENINGOCÓCICAS - As Meningites Meningocócicas podem ser causadas por vários sorogrupos dessas bactérias (A, C, Y e W135). Conforme informações do Ministério da Saúde ainda não estão disponíveis no Brasil vacinas contra todos os sorogrupos, sendo disponíveis apenas para os sorogrupos A e C (polissacaridea, ineficaz em menores de 2 anos ) e a vacina conjugada contra o Meningococo tipo C, sendo implantada a partir do ano de 2010 na rotina do Calendário Vacinal para menores de 2 anos de idade. A indicação de vacinação para toda a população em casos de surtos só ocorre após análise conjunta das Secretarias Municipais de Saúde, Secretaria de Estado de Saúde e do Ministério da Saúde.

DADOS - De acordo com a gerente, "esses casos estão dentro do número esperado uma vez que ocorreram nos vários municípios do Estado, mas a Secretaria de Estado de Saúde continua monitorando a doença, aplicando medidas de controle e divulgando, junto à população, métodos de prevenção".

MENINGITES EM MATO GROSSO

Todas as meningites - Dados da Vigilância Epidemiológica da SES indicam o registro de 170 casos de Meningite no Estado no ano de 2010, de todas as etiologias, contra 214 casos em 2009.

Óbitos por meningites - No mesmo período ocorreram 20 óbitos em 2010, contra 26 óbitos em 2009.

Doenças Meningocócicas - Em todo o Estado os dados da Vigilancia apresentam um total de 24 casos de Doenças Meningocócicas em 2010, contra 21 casos em 2009.

Óbitos por doenças meningocócicas - Ocorreram, 04 óbitos em 2010, contra 06 óbitos em 2009

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO