alexametrics
14.06.2011 | 13h04


CIDADES

Samu tem só 10 ambulâncias mas Henry diz que serviço é ágil

LARISSA MALHEIROS   09h39
DA REDAÇÃO

Após o Hospital Central de Cuiabá ter sido considerado em rede nacional um dos "elefantes branco" do poder público no País, o secretário de Estado de Saúde, Pedro Henry (PP) desconversou sobre o assunto, e revelou mais uma transição realizada da saúde na Capital. O Serviço de Atendimento de Urgência (Samu), considerado pela autoridade um exemplo de rapidez e eficiência terá nova sede. Porém, o que Henry não comentou, e que "possivelmente" não tem conhecimento, é que o Samu, de acordo com o diretor geral, Daoud Mohd Khamis, nem sempre consegue atender os chamados de imediato, dependendo da ocasião pode acontecer à demora.

"Temos dez ambulâncias para atender a Baixada Cuiabana e, há quatro meses, as vítimas estão sendo levadas apenas para o Pronto Socorro de Cuiabá. Não podemos chegar e colocar o paciente no chão, temos que esperar o paciente ser atendido e transferido para um leito, isso causa demora, estamos sem retaguarda", explicou.

Na visão do secretário Pedro Henry, o Samu hoje tem o atendimento padrão, não precisando de inovações na equipe nem na estrutura. "Aquisições de compras de ambulâncias são descartadas no momento, porque o Samu atende com rapidez os chamados de emergência. Estamos na meta", disse.

Na ocasião o que podemos aguardar é apenas a transferência de sede para instalação do Samu. Antes localizado no antigo Hospital São Thomé, daqui alguns dias no antigo Hospital Modelo. O prazo é que em 60 dias o Samu se instale nas dependências do Hospital Modelo.
Segundo o diretor, a unidade já está pronta para realizar a transferência que já foi anunciada desde o ano passado, pelo Estado.

"Estamos ansiosos para mudar, esperamos que sejam cumpridos os prazos nas entregas das obras. As obras estão em fase de conclusão e devem estar prontas neste período anunciado pelo secretário de saúde", disse Daud.

Na semana passada, um porteiro de um condonínio passou mal. No momento os moradores acionaram o Samu, e foram informados que o tempo para chegar no local seria de trinta minutos. A vítima foi levada ao Pronto Socorro de Cuiabá pela síndica. A vítima, que não foi socorrida por uma equipe médica com urgência, ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva, e morreu cinco dias após o ocorrido.

HOSPITAL SÃO THOMÉ

A antiga sede do Samu vai receber o Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Correa (CRIDAC), hoje localizado no bairro do porto, que atende pessoas com deficiências no âmbito estadual.

HOSPITAL CENTRAL DE CUIABÁ

Questionado sobre o abandono de hospitais públicos e privados na Capital, o secretário foi enfático em dizer que as estruturas físicas dos locais são velhas e inacabadas. "As estruturas são inacabadas, e não atendem à exigência da Vigilância Sanitária", disse Henry.

Já a questão do Hospital Central, Henry disse que vem estudando uma solução para o hospital, que está parado há 10 anos. "Eu tenho uma proposta para o governador Silval Barbosa (PMDB). Mas antes de divulgar , tenho que consulta-lo", disse Pedro sem revelar as medidas que futuramente serão realizadas no Hospital Central.


 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime