26.05.2011 | 10h56


CIDADES

Riva não vê vontade política para redivisão de Mato Grosso

FERNANDA LEITE            09h44
DA REDAÇÃO

A polêmica da redivisão do estado de MT, que deve entrar em pauta nas discussões do Senado, ainda mantém imparcialidades de alguns parlamentares de Mato Grosso. O presidente da Assembleia Legislativa, José Riva (PP), disse que é impossível não abrir o debate, porém não vê viabilidade na discussão. "É complexo. Ainda não tenho uma posição sobre a criação de novos estados", disse.

Em sua página no Twitter, o parlamentar se posicionou sobre o tema. "Não há divisão, mas não vejo vontade política para que ela ocorra. A discussão trás um alerta, de que pode acontecer a divisão", escreveu o deputado

O parlamentar disse que neste momento é preferível falar em integração ao invés de divisão. "O que prefiro comentar é como está a situação dos pequenos municípios que recebem pouco incentivo do estado", explicou o deputado, mas sem se posicionar se é contra ou a favor da divisão. Na visão do presidente da Casa de Leis, é impossível a união do Norte com o Vale do Araguaia, sendo que entre as duas regiões existe o Parque Nacional do Xingu.

Os projetos de Decretos Legislativos (PDCs), em que se discute a criação de novos estados, tem como maior defensor da redivisão, o senador Mozarildo de Cavalcanti (PTB-RR), que sugere a criação de mais dois estados, o Araguaia e Mato Grosso do Norte.


Veja como ficariam os dois novos estados com a divisão de MT

Estado do Araguaia: Água Boa, Alto Boa Vista, Araguaiana, Barra do Garças, Bom Jesus do Araguaia, Campinápolis, Canarana, Cana Brava do Norte, Cocalinho, Confresa, Gaúcha do Norte, General Carneiro, Luciara, Nova Nazaré, Nova Xavantina, Novo Santo Antônio, Novo São Joaquim, Paranatinga, Pontal do Araguaia, Porto Alegre do Norte, Querência, Ribeirão Cascalheira, Santa Cruz do Xingú, Santa Terezinha, Santo Antônio do Leste, São Félix do Araguaia, São José do Xingú, Serra Nova Dourada, Torixoréu e Vila Rica.

Mato Grosso do Norte: Alta Floresta, Apiacás, Aripuanã, Boa Esperança do Norte, Brasnorte, Carlinda, Castanheira, Cláudia, Colíder, Colniza, Cotriguaçu, Feliz Natal, Guarantã do Norte, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Itaúba, Juara, Juína, Juruena, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Matupá, Nova Bandeirantes, Nova Canaã do Norte, Nova Guarita, Nova Maringá, Nova Monte Verde, Nova Mutum, Nova Santa Helena, Nova Ubiratã, Novo Horizonte do Norte, Novo Mundo, Paranaíta, Peixoto de Azevedo, Porto dos Gaúchos, Rondolândia, São José do Rio Claro, Santa Carmem, Santa Rita do Trivelato, Sinop, Sorriso, Tabaporã, Tapurah, Terra Nova do Norte, União do Sul e Vera.

As demais cidades, incluindo a Cuiabá e baixada ficaram no estado de Mato Grosso, juntamente com Rondonópolis, Primavera do Leste, Campo Verde e as regiões de Cáceres e Pontes e Lacerda.

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO