alexametrics
28.04.2011 | 18h57


CIDADES

Rede Cemat será investigada por CPI das PCHs

INARA FONSECA   17H37
DA REDAÇÃO


Foi aprovada nesta manhã (28) a ampliação das investigações da CPI das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) em Mato Grosso. Além das hidrelétricas, a Rede Cemat também será investigada. O objetivo é checar o aumento do reajuste da tarifa de energia no Estado.

Segundo Percival Muniz (PPS), serão solicitadas informações da Cemat e a da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) com intuito de confrontar os dados fornecidos pela Rede para a Agência.

"As usinas geram a energia, a Cemat distribui. Iremos investigar toda a cadeia de produção de energia. Desde a geração, o transporte e a distribuição. Os reajustes das tarifas são feitos em cima dos investimentos realizados pela Cemat anualmente. Temos que averiguar se esses investimentos, repassados para Aneel são mesmo reais", afirmou Percival.

A suspeita levantada é que o valor tarifado da energia em Mato Grosso está superfaturado. "Em Mato Grosso do Sul já houve um caso de superfaturamento. Ocorreram falhas técnicas num cabo que geraram aumento da energia. Após comprovado o erro, os cidadãos receberam a quantia que pagaram a mais na íntegra", explicou o deputado do PPS.

Com a investigação da Rede Cemat, a expectativa é que a sociedade cuiabana se aproxime mais dos casos das PCHs. A Rede foi vendida por apenas R$ 107 milhões na época do governo Dante de Oliveira.

O pedido da ampliação da CPI das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) foi assinado por 14 deputados. Apenas oito assinaturas são necessárias para aprovação. A CPI foi instaurada, inicialmente, pela Assembleia Legislativa para apurar irregularidades, benefícios e desvios na concessão de licenças ambientais para empresas do setor.

A próxima oitiva da CPI das PCHs acontecerá no dia 12.05, quinta-feira, às 15h, na sala das comissões da Assembleia Legislativa.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime