alexametrics
01.08.2011 | 11h17


CIDADES

Quase mil pessoas foram resgatadas de trabalho escravo em MT

INARA FONSECA     09h30
DA REDAÇÃO

Mato Grosso é o segundo estado que mais foi autuado por submeter trabalhadores à condição de trabalho análoga ao escravista. Conforme lista atualizada neste fim de semana pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), no Estado 25 pessoas foram acusadas do crime e 930 trabalhadores resgatados. Mato Grosso só perde para o Pará, onde 62 empregadores foram autuados.

O norte do Estado foi líder em acusações, dos 25 empregadores autuados, 16 estão localizados na região. Na "lista suja", 99% dos acusados são proprietários de fazenda. Apenas a cidade de Várzea Grande teve um caso diferente, José Nilson dos Santos, proprietário do Alto Guincho Jussara, localizado no Jardim Paula II, teve resgatado em seu estabelecimento dois trabalhadores submetidos a sistema escravista.

As cidades de Mato Grosso listadas pelo MTE são: Tapurah, Paranaíta, Confresa, Juara, Paranatinga, Nortelândia, Alta Floresta, Peixoto de Azevedo, Nova Bandeirantes, Nova Monte Verde, Feliz Natal, Nova Ubiratã, Novo Mundo, Poconé, Vila Rica, Diamantino, Alto Garças, Várzea Grande, Porto Estrela, Nova Olímpia e Rondolândia.

Em todo o Brasil, 251 infratores, entre pessoas físicas e jurídicas, aparecem na "lista suja". Foram incluídos 48 novos empregadores e retirados 15. Os Estados de São Paulo (um empregador), Rio Grande do Norte (um), Rondônia (dois), Amazonas (dois), Espírito Santo (três), Ceará (quatro), Rio Grande do Sul (cinco), Bahia (nove), Minas Gerais (11), Piauí (12), Santa Catarina (13), Paraná (13), Mato Grosso do Sul (21), Maranhão (21), Tocantins (23) e Goiás (23) também estão no documento do MTE.

De acordo com o MTE, a penalidade para aqueles que possuem o nome cadastrado na lista de trabalho escravo é o não recebimento de financiamentos com recursos públicos. Além disso, através do Pacto Nacional, o setor privado tem implementado medidas restritivas de relacionamento comercial com empregadores que constam na "lista suja".

Confira a lista completa clicando aqui.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime