01.06.2011 | 20h14


CIDADES

Quadrilha aplica golpe do registro de domínio em MT

FERNANDA LEITE     18h07
DA REDAÇÃO

Empresários de Cuiabá e do Estado estão caindo no golpe do boleto. A prática está sendo realizada através de envios de carta cobrança por Correios ou e-mail. Os falsários  da internet remetem a cobrança via boleto como se fossem de organizações responsáveis pelo domínio ou hospedagem de sites similares ao original, para confundir a vítima, neste caso, os proprietários de lojas. Duas empresas já foram identificadas como os falsos provedores da Internet; a Registrohost.com que copia a original, a Rede Host; e Registrar.br que plagia a Registro.br.

O presidente da Comissão de Propriedade Intelectual e Direito Autoral da (OAB/MT), Geraldo da Cunha Macedo, confirmou que algumas empresas estão recebendo boletos de Registro.br, que tenta se pasar por Registro.brasil. Ele disse que todos os débitos que chegarem às empresas refentes a Internet devem ser averiguados administrativamente. "Além dos boletos indevidos sobre domínio há cobranças ilegais com referência à publicação de marcas, tais como: Edição anual de marcas e anuários de marcas, todas provenientes de quadrilhas de golpistas", avisa Macedo.

Uma empresária do ramo de calçados, que não quis se identificar, explicou que recebeu e-mail com o boleto da falsa empresa Registrohost.com e efetuou um pagamento de R$ 8.653,00. "A falta de atenção e os nomes parecidos, confundem qualquer um. Então é preciso se atentar para estes detalhes", explicou a empresária.

O superintendente da Câmara dos Dirigentes Lojistas Cuiabá, Nelson Soares explicou que os proprietários de empresas em geral devem alertar os gerentes, administradores e responsáveis por departamentos de pagamento de contas. "O golpe do boleto é antigo, mas ganha novos formatos a cada temporada e usa de todos os artifícios para denotar normalidade", explicou Nelson.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO