27.01.2020 | 08h49


CASO MARI

Protesto cobra mais agilidade na investigação de travesti desparecida; Polícia ouve 3 suspeitos

Amigos saíram às ruas com faixas pedindo uma averiguação mais célere e questionando se Mari Bastos está morta ou desaparecida.


DA REDAÇÃO

Amigos da travesti Mari de Bastos Lima, 37, cobram mais empenho da Polícia Civil para desvendar o desaparecimento que completa 20 dias amanhã. Neste domingo (26), eles realizaram um protesto em Santo Antônio do Leverger (34 km de Cuiabá).

Nas faixas, além de pedirem uma investigação mais célere, questionam se Mari está morta ou desaparecida. A polícia trabalha com as hipóteses de homicídio ou latrocínio.

Três suspeitos de envolvimento no crime foram detidos na sexta-feira (24), mas liberados diante da falta de materialidade do crime.

Os suspeitos devem ser ouvidos nesta terça-feira (28) pelo delegado Cláudio Victor Freesz. Entretanto, devido à comoção social no município, os depoimentos não serão colhidos na delegacia municipal. O local não foi revelado.

Mari foi vista pela última vez no dia 8 de janeiro, após deixar o restaurante onde trabalhava. Imagens de câmera de segurança de um bar mostram ela em companhia de dois dos suspeitos detidos.

De acordo com amigos da travesti, ela era muito querida na cidade e não teria desafetos.

Galeria de Fotos:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO