26.02.2011 | 09h02


CIDADES

Projeto vai trabalhar preservação de animais no Pantanal

DA REDAÇÃO    09h59

Cáceres ganhou nesta semana um projeto que vai trabalhar a preservação de ariranhas e lontras no Pantanal mato-grossense. A região registra o maior número desses animais e o objetivo do projeto "Pantanal: Ariranhas e Lontras" é pesquisar e proteger ambas as espécies ameaçadas de extinção, além de implementar ações de educação ambiental na região. O projeto é patrocinado pela Petrobras e faz parte do Programa Petrobras Ambiental.

Dados biológicos da IUCN (International Union for Conservation of Nature)  indicam uma população total de ariranhas entre mil e cinco mil exemplares presentes em 10 países da América do Sul, sendo cerca de 500 indivíduos no Pantanal. "Isto representa no mínimo 10% da população total podendo chegar a até 50% da estimativa, presente só no Pantanal. Precisamos considerar estes dados com atenção", explica o coordenador técnico do projeto, o ecólogo Douglas Trent, da SCDC Desenvolvimento Sustentável, parceira da Fundação Darcy Ribeiro para realização do projeto.

A sede do "Pantanal: Ariranhas e Lontras" será a cidade de Cáceres, mas a  abrangência será bem mais ampla, indo pelo Rio Paraguai, 20 km depois de Porto Conceição e chegando ao ponto sul da Estação Ecológica de Taiamã.

Educação ambiental - Junto a população será trabalhado o programa "Conexão com a Natureza: Conhecer para Preservar - uma lição de vida", voltado aos moradores, cuja economia é basicamente centrada na pesca e agropecuária. Ele será direcionado às escolas, turistas, pescadores e comunidades locais e realizado por meio de barcos/escola e barco/pesquisa, que se deslocará pelo curso do rio Paraguai, no trecho situado entre a cidade de Cáceres/MT e a Estação Ecológica de Taiamã. A meta é atender diretamente cerca de 11.800 pessoas em dois anos do projeto.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO