alexametrics
09.01.2014 | 16h11


CIDADES / COMOVENTE MARIA CLARA

Presidente do CEDCA diz que menina com hidrocefalia será tratada em Curitiba; Fundo arca com despesas

Após denúncia publicada pelo RepórterMT, o Conselho da Crianca acionou o CREAS de Alta Floresta e disse que vai em busca de tratamento


DA REDAÇÃO

Após a reportagem publicada pelo RepórterMT, sobre o caso da menina Maria de Clara, de 2 anos, moradora da cidade de Alta Floresta (774 km de Cuiabá), que sofre de hidrocefalia, o Conselho Estadual de Direito da Criança e do Adolescente (CEDCA) acionou o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) da cidade para que este se posicionasse diante do atendimento pífio oferecido à menina até agora, que conta apenas com a boa vontade de pessoas que querem ajudar. O CREAS local,sequer, sabia do caso. 

O presidente do CEDCA, Mauro César Souza, afirmou que todas as providências serão tomadas para garantir o atendimento necessário. “O que for precispo vamos oferecer a essa família. Se o tratamento disponível está em Curitiba, ela será levada para lá com todo o suporte necessário dentro do programa de Tratamento Fora de Domicílio (TFD), transporte aéreo e hospedagem pelo tempo que for necessário”, garantiu Mauro. 

Consciente do ‘descaso’ no estado de saúde da menina Maria Clara, Mauro afirmou que é um direito da criança ter acesso à Saúde Pública. “É visível à necessidade de tratamento de saúde para a criança. É um direito dela, não estamos fazendo nada além”. 

Para o tratamento da criança, Mauro afirma que os recursos do Fundo da Criança e do Adolescente serão utilizados para custear o tratamento e a estadia do pai da menina. “A Prefeitura [de Alta Floresta] tem o Fundo que deve ser utilizado nesses casos, precisamos tomar providências com urgência”, disse. 

O coordenador do CREAS de Alta Floresta, Clodoaldo Adamczuk, afirma que o sistema não era regulamentado e que há pouco tempo começou a captar recursos. “Com a regulamentação conseguimos captar um pouco de verba, mas somos cientes que não é o suficiente. Recursos da Secretaria Municipal de Saúde e da Assistência Social também serão destinados para o tratamento”, explica. A primeira providência agora é fazer o procedimento chamado de 'regulação" da menina pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para os encaminhamentos necessários.  

Como Maria Clara possui mais cinco irmãos, toda uma estratégia será montada para garantir assistência à família. “O caso da Maria Clara comoveu toda a sociedade, todos estão envolvidos querendo a melhora dela. Vamos nos reunir para traçar uma estratégia e garantir o tratamento da criança. Também temos que garantir atendimento aos irmãos da menina, que vão ficar na cidade enquanto o pai acompanha a menor”. Um representante do CREAS local, após pedido do CEDCA, visitou a criança pela primeira vez nesta quinta (09). 

RepórterMT também já levou o caso ao MPE e aguarda pronunciamento do promotor da Vara da Infância e Juiventude. O irmão mais velho de Maria Clara, que recentemente teve o diagnóstico de um problema cardíaco, também receberá o tratamento adequado. O menino de 15 anos está com duas válvulas do coração danificadas e necessita de acompanhamento médico, e futuramente uma cirurgia cardíaca.

CLIQUE NO LINK ABAIXO E CONHEÇA A HISTÓRIA DE MARIA CLARA 

Pai busca tratamento para filha doente em MT; conheça a história de Maria Clara 

 

 

 











(12) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Rubia  30.09.14 15h19
Êta Brasil. Ainda bem q meu NetInfo nasceu nos estados unidos. Vítima da hidrocefalia foi operado a tempo de não sofrer seqüelas. Tem uma vida normal. Vive como todas as crianças merecem. Feliz...

Responder

1
0
Jean Márcio de Oliveira  21.01.14 19h32
Enquanto isso, nossos políticos brasileiros corruptos gastando o dinheiro público com festas, com altos banquetes, com mordomias etc. Por outro lado o Sr. Pedro Bial chamando de heróis um bando de vagabundos vivendo orgias em uma casa confortável! Herói é esse pai, que não foi covarde como a mãe desta criança foi, abandonando-os e fugindo de casa.

Responder

1
0
RepórterMT  19.01.14 12h57
Olá, Ana Paula... Claudemir abriu uma conta poupança na Caixa Econômica Federal (CEF) para receber ajuda financeira. Para colaborar com a família, os interessados pordem fazer depósitos de qualquer quantia na Conta número 71451-7, operação 13. Na Agência 1385. O telefone de contato de Claudemir é (66) 9239-5207, em Alta Floresta.

Responder

0
0
Ana Paula   19.01.14 09h22
Bom dia gostaria de mobilizar a população para ajudar a melhorar as condições de vida desta família de alguma forma, pois infelizmente nosso governo fecha os olhos para esse e \"N\" casos hoje no Brasil. Qual o procedimento correto para fazer isso? Aguardo orientações do departamento de Comunicação do Jornal! Obrigada

Responder

0
0
claudia cristina de carvalho bento  18.01.14 09h33
Neste dois anos onde estava os agentes de saúde desta cidade que não viram isto,ou deixa pra lá é pobre vai morrer mesmo,é neste tipo de prefeitos e vereadores que vamos votar ,prestemos atenção

Responder

0
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime