16.06.2011 | 12h10


CIDADES

Prefeito ameaça matar jornalista que denunciou "falcatruas"

FERNANDA LEITE     11h12
DA REDAÇÃO

O jornalista Leandro Nascimento, 23 anos, após realizar denúncia de corrupção contra o prefeito de Confresa (1.060 km de Cuiabá), Gaspar Domingos Lazari, desde então vem sendo ameaçado de morte por "capangas" do prefeito. A acusação feita pelo jornalista, também traz a afirmação que nesta semana, uma pessoa "invadiu" sua residência e o obrigou a manter-se calado diante do que chama de "falcatruas" que estão sendo realizadas na prefeitura da cidade. O jornalista fez um Boletim de Ocorrência na delegacia da cidade de Porto Alegre do Norte, por ameaça, e passou por exame de corpo de delito.

De acordo com Leandro, esta é a quarta vez que o prefeito manda seguranças invadirem sua residência. Na primeira vez, os "capangas" destruíram móveis e depredaram o carro e uma moto do jornalista. "Por diversas vezes eu estava em casa quando de repente pessoas mandadas pelo prefeito, vinham me ameaçar de morte, isso por que eu divulgo em matérias tudo sobre o que ele [Gaspar] faz de irregular na prefeitura", denunciou o repórter..

Após a terceira ameaça que aconteceu no começo desde ano, o jornalista foi convidado a "se retirar" da cidade. Se não fosse por bem, iria por mal. "Eu fui obrigado a sair da cidade e mudar para cidade vizinha, fui exilado, mas tive apoio de amigos aqui da região", disse Leandro, que hoje residente em Porto Alegre do Norte (30 km de Confresa).

Além de jornalista, Leandro é ativista social pela CUFA (Central Única das Favelas). E atualmente é a única pessoa considerada da oposição do prefeito.

Outro lado

O RepórterMT entrou em contato com o prefeito de Confresa que, em poucas palavras, disse que se o jornalista vem sendo ameaçado, terá que provar a denúncia . "Ele publica várias matérias contra nós, mas desconheço que mandei seguranças ir atrás do Leandro, aliás, eu nem sei por onde ele anda", esclareceu o prefeito

Gaspar relatou também que Leandro é um jornalista que foge com a ética profissional, e que o jornalista queria receber propina da prefeitura. "Ele é um jornalista que trabalha por dinheiro. Vinha me cobrar, pedir. Ele deve é trabalhar e falar a verdade sobre o que divulga", criticou o prefeito, que definiu Leandro como um rapaz "não sociável". "Ele já trabalhou com todos aqui na cidade e não deu certo com ninguém", definiu Gaspar.

Denúncia de corrupção

No mês passado, agentes da Polícia Federal deflagram a Operação Apate, em que foi cumprido mandados de busca e apreensão de documentos e computador na residência do prefeito Gaspar Lazari, que é acusado de fazer parte de um esquema de fraudes contra a Receita federal, através de alterações na Declaração de Imposto Retido na Fonte (DIRF) que desviou R$ 200 milhões dos cofres públicos.

O teor dos documentos e as informações dos computadores apreendidos ainda não foram divulgados.

De acordo com a PF, a fraude era feita a partir da alteração das declarações do imposto das prefeituras referentes aos últimos 5 anos. Teriam sido incluídos nomes de diversos falsos prestadores de serviços, inclusive com rendimentos fictícios, o que gerou retenção indevida do imposto.

Os membros do esquema teriam direito à restituição dos valores. Havia ainda pagamento de multas por causa da entrega atrasada das declarações, o que permitia liberação automática dos valores a título de restituição de Imposto de Renda a ser creditada em contas bancárias. A operação também foi realizada nos estados de Goiás, Minas Gerais e Pará.


 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO