19.01.2020 | 16h20


"GOLPE DA OLX"

Polícia prende golpistas que compravam produtos na internet com falsa transferência

Os criminosos enviavam falsos comprovantes de transferências bancárias aos vendedores, que entregavam os produtos. Dois criminosos foram presos em flagrantes.



Dois acusados de aplicar golpes através de sites e redes sociais foram presos em flagrante pela Polícia Judiciária Civil (PJC), no sábado (18), em Rondonópolis (212 km de Cuiabá).

A ação resultou na recuperação de objetos subtraídos da vítima avaliados em R$ 6,5 mil.

A prisão dos estelionatários – nomes não informados - ocorreu após investigadores da 1ª Delegacia de Rondonópolis receberem informações sobre uma quadrilha especializada em golpes com a utilização dos aplicativos WhatsApp, Facebook e OLX.

Os criminosos escolhiam vítimas que anunciavam produtos para venda através desses aplicativos, demonstrando interesse na mercadoria. A negociação geralmente era realizada durante o final de semana, quando não há expediente bancário, ocasião em que os suspeitos enviavam falsos comprovantes de pagamento (DOC ou TEC) às vítimas.

Acreditando terem recebido o valor, o vendedor fazia a entrega dos produtos e somente mais tarde descobria que foi vítima de golpe.

Com a informação de que os acusados estavam a caminho da cidade de Pedra Preta para buscar objetos, os policiais realizaram a abordagem deles, no momento recebiam os produtos. Ao perceber a presença dos investigadores um dos golpistas tentou fugir, porém, foi detido.

Os produtos da vítima foram apreendidos, assim como o veículo Volkswagen Golf utilizado pelos estelionatários. Na delegacia, um dos bandidos jogou o seu aparelho celular contra a parede para que o objeto não fosse apreendido.

Segundo o delegado, Santigago Rozeno Sanches e Silva, esse tipo de atitude é comum entre as organizações criminosas para dificultar o trabalho policial na identificação de outros integrantes do grupo e de outros crimes.

“Os suspeitos são apontados como integrantes de uma quadrilha envolvida em pelo menos 5 golpes semelhantes, aplicados entre dezembro e janeiro, com vítimas em Rondonópolis e região”, disse o delegado.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO