23.01.2020 | 11h11


VÁRZEA GRANDE

Polícia Civil prende acusado de tentar matar ex-mulher com chave de fenda

Agressor desrespeitou medidas protetivas, rompeu a tornozeleira eletrônica para espancar a vítima pelo simples fato de não aceitar o fim do relacionamento.



Um homem acusado de agredir a namorada com golpes de chave de fenda foi preso pela Polícia Judiciária Civil na quarta-feira (22), em ação da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande (DEDMCI-VG) com apoio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres (219 km a Oeste de Cuiabá).

O acusado, que morava com a vítima há 5 anos, já havia a agredido anteriormente, no mês de dezembro de 2019. Assim que saiu da prisão, em janeiro, mesmo ciente das medidas protetivas, rompeu a tornozeleira eletrônica para agredir a mulher pelo simples fato de não aceitar o fim do relacionamento.

O crime ocorreu no dia 10 de janeiro numa casa do bairro Parque do Lago, em Várzea Grande.

Segundo a denúncia, ele pulou o muro da casa e desferiu vários golpes de chave de fenda, ferindo a barriga, nas costas, na nuca, tórax e rosto da vítima.

Enquanto a agredia, o ex-marido xingava, ameaçava de morte e ao mesmo tempo pedia perdão à mulher. Após o crime, o agressor ainda passou em frente a casa, apontado uma arma de fogo e fazendo ameaças de morte.

Diante da gravidade da situação e para evitar um futuro feminicídio, a delegada Mariel Antonini Dias representou pela prisão preventiva do criminoso, que foi deferida pela Justiça.

A ordem judicial foi cumprida na quarta-feira (22), na cidade de Cáceres, com apoio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher do município.

“Para evitar consequências maiores, como um possível feminicídio, a Delegacia da Mulher de Várzea Grande atuou de maneira grave e eficaz, fazendo que o agressor retornasse à prisão”, disse a delegada.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO