alexametrics
01.09.2011 | 19h02


CIDADES

PM nega prisões e diz que usou gás para se defender de "baderna"

MAYARA MICHELS     13h20
DA REDAÇÃO

A Polícia Militar nega que cinco pessoas foram detidas durante a manifestação contra a "venda" da Sanecap na Câmara Municipal e que apenas foram levadas para um hospital, já que estavam machucadas e passando mal.

Por outro lado, estudantes e funcionários da Sanecap, afirmaram ao RepórterMT, que cinco pessoas foram detidas.  "Foram presos sim, eles jamais vão assumir isso", disse o estudante Alan Marcos.

Segundo o major Bugalho da PM, as bombas de gás lacrimogênio e os sprays de pimentas foram utilizados apenas para se defender do que chamaram de "baderneiros". Não é o que a foto, capturada pelas lentes do RepórterMT mostram.

Cerca de 400 pessoas protestaram na Câmara. Com a aprovação do projeto de lei, algumas se exaltaram e tentaram entrar na Câmara. Policiais reagiram atirando bombas de gás lacrimogênio e o tumulto aumentou.

Segundo a polícia, o patrulhamento foi legitimo até o momento que não teve violência. "Assim que começou a violência e agressão, a polícia teve que se defender ", disse Bugalho.

Segundo o coronel da PM, Valter, responsável pelo patrulhamento no local, um grupo foi flagrado colocando óleo diesel em pneus embaixo do ônibus do hemocentro, com a intenção de colocar fogo no veículo. "Conseguimos prevenir um estrago. Eles iriam destruir o ônibus em um local cheio de pessoas e veículos", disse o coronel que apreendeu todos os pneus, também flagrados pela câmera do ReporterMT.

Confira o vídeo com protestos e ação dos policiais:

 


 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime