26.06.2011 | 11h43


CIDADES

Mesmo com liminar categoria não retorna às aulas

LARISSA MALHEIROS  08h46
DA REDAÇÃO

Mesmo com a liminar concedida na justiça para que os profissionais da educação voltem para suas atividades normais e abandone a greve, o sindicato dos professores do Estado(Sintep-MT), afirma que não voltaram às aulas enquanto a categoria não tomar essa decisão. Segundo o presidente do Sintep-MT, Gilmar Soares, na próxima segunda-feira (27) haverá uma assembleia para decidirem se volta ou não aos exercícios educacionais. Porém deixa claro, que não é uma liminar que fará a categoria deixar a greve e sim uma decisão pautada por eles.

" Não vamos apenas acatar uma decisão. Nossa decisão está pautada com a categoria. No começo da semana, iremos decidir se deixamos a greve", afirmou.
Além disso, o presidente frisou que a liminar só é valida quando publicada.

A Justiça de Mato Grosso concedeu uma liminar suspendendo a greve dos professores da rede estadual de ensino. Se os professores não retornarem às salas de aula o sindicato da categoria pode ser penalizado com multa diária de até R$ 50 mil.

O procurador Geral do Estado, Jenz Prochnow Júnior, disse que o Estado, entrou com "ação declaratória de ilegalidade de greve, com pedido de antecipação dos efeitos da tutela, cumulada com obrigação de não fazer". Ação imposta por meio da PGE.

Esse pedido deu por conta da impossibilidade de negociação, garantiu o procurador. O Estado de Mato Grosso formalizou a proposta de garantir piso salarial de R$ 1.312, ainda este ano, tornando um dos melhores salários pagos no país.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO