20.05.2011 | 12h06


CIDADES

Membro da Fifa visita Cuiabá e fica "estarrecido" com Saúde Pública

INARA FONSECA   10h45
DA REDAÇÃO

O presidente do Sindicato dos Médicos de Cuiabá (Sindimed - MT), Ednaldo Lemos, afirmou nesta manhã (19), que representantes da FIFA, em visita a cidade , saíram preocupados com o caos em que se encontra o sistema de Saúde da Capital.

Segundo Ednaldo, a Federação estaria preocupada com a falta de suporte de atenção básica, requisito para a realização da Copa 2014. Lemos questionou a ausência de projetos na Agência Estadual de Execução dos Projetos da Copa do Mundo do Pantanal (Agecopa) voltados para a Saúde Pública. "Dinheiro para engenheiro, empresário e VLT tem, mas para os pobres que necessitam do governo não", desabafou.

O deputado estadual licenciado, Guilherme Maluf (PSDB), membro da comissão da Agecopa, também criticou nesta terça-feira (17) a falta de recursos para área. Maluf confirmou que não havia visto, até o momento, nenhuma discussão sobre quanto o evento vai colaborar com a Saúde do estado.

O caos da Saúde Pública da Capital tem chamado atenção nacional. Com a pressão, o governo anunciou nesta semana proposta de estadualização dos Prontos Socorros de Cuiabá e VG. Caso a transferência de gestão ocorra, as unidades serão administradas por uma Organização Social de Saúde (OSS).

No ano passado, uma reforma no valor de R$ 6 milhões foi feita no PS da Capital. O sindicato acusa a prefeitura de ter jogado dinheiro fora. "O Pronto Socorro tem 30 anos, não adianta injetar tanto dinheiro num local com estrutura péssima. Veja agora, um ano depois das reformas o teto está caindo, o esgoto sai pelas pias. É preciso construir outra unidade", afirmou o presidente.

O Pronto Socorro Municipal de Cuiabá possui hoje um déficit de 750 leitos. O governador do Estado, Silval Barbosa (PMDB), tem investido na construção do Hospital Universitário Julio Müller, em Santo Antônio do Leverger. A unidade é apontada pelo Governo como salvadora, mas os médicos  discordam.

Greve

Os Sindicatos dos Médicos e dos Profissionais Enfermeiros de Mato Grosso (Sindimed e Sipen) realizarão uma Assembleia conjunta nesta quinta-feira (19), às 19h, em frente ao Pronto-Socorro de Cuiabá para definir uma possível paralisação.

Se a greve ocorrer, 30% do atendimento no Pronto Socorro será paralisado e 100% das demais unidades não emergenciais, como Postos de Saúde, ficarão comprometidas.

Outro lado:

Segundo a Agecopa, Charles Botta, consultor da Fifa, esteve em Cuiabá na terça-feira (17) para vistoriar as obras da Arena Pantanal e não avaliar as questões de Saúde Pública. Através da assessoria, a Agecopa negou que a Fifa tenha criticado MT por causa do caos instalado no PS da Capital.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Sonia Issler  26.03.12 18h03
É o cúmulo a saúde publica de Cuiabá e eles ainda querem a copa em Mato Grosso

Responder

0
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO