19.09.2011 | 13h19


CIDADES

Mato Grosso desmatou 770 km² de Cerrado em um ano

INARA FONSECA   9h15
DA REDAÇÃO

Depois de aparecer entre os campeões de desmatamento da Floresta Amazônica, Mato Grosso surge como 4º na lista dos estados que mais devastam o cerrado. De acordo com dados divulgados pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Estado desmatou 770 km² em apenas um ano. Atualmente, Mato Grosso conta apenas com 358,8 mil km² do bioma.

O Estado também tem cidades que apareceram na lista dos 20 municípios que mais desmataram. Paranatinga ficou em 12ª lugar, Rosário Oeste 15º lugar e Cocalinho 17º. O cerrado é considerado a segunda maior formação vegetal do Brasil, tendo aproximadamente a metade do tamanho da Amazônia, e compreende 34% do território de Mato Grosso.

De acordo com o MMA, uma das causas apontadas como responsável pelos altos índices de desmatamento no Estado é a intensa atividade agropecuária. . De acordo com pesquisa, realizada neste ano, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mato Grosso produz 90% dos produtos agrícolas de todo Brasil.

No país, a perda da vegetação nativa foi de 6,4 mil km². Apenas os estados do Maranhão, Piauí, Tocantins e Mato Grosso devastaram uma área equivalente a aproximadamente 50 estádios de futebol. Apesar dos dados alarmantes, o ministério comemorou a redução do desmatamento do bioma.

Fórum do Meio Ambiente do Cerrado

Após a divulgação dos dados, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, informou que instalará o Fórum Permanente de Secretários de Meio Ambiente do Cerrado para debater os problemas do bioma e defender o cerrado.

Esta é uma das primeiras iniciativas na defesa do bioma. Ao contrário da Floresta Amazônica, o cerrado não é nem sequer citado da Constituição. Somente 11% de sua vegetação esta protegida por unidade de conservação e terras indígenas.


 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO