alexametrics
31.12.2010 | 11h08


CIDADES

Mal Rondon irrita passageiros mas movimento chega 2 milhões no ano

ANDRÉ MICHELLS
DA REDAÇÃO

Com  pouca estrutura e bastante criticado por quem aqui desembarca, o Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, que de internacional só tem o nome, deve bater nesse ano a marca dos 2 milhões de passageiros. Grande parte deles, irritados com a precariedade dos serviços oferecidos pelo terminal.

Até o mês de novembro, a movimentação no aeroporto foi de 1.928.334 milhão de embarques e desembarques, números que superam em 15,35% o registrado em todo o ano passado, que teve 1.671.704 passageiros chegando ou saindo de Mato Grosso. A informação é da Secretaria de Turismo de Mato Grosso (Sedtur). 

O acumulado desse ano em comparação com o mesmo período de 2009 também obteve um crescimento bastante superior, de 28,56%, mais que o dobro da média nacional, de 13%, registrada na série história que começou em 1993, conforme dados do Ministério do Turismo.

Com a realização da Copa de 2014, a ampliação do aeroporto Marechal Rondon torna-se peça fundamental e obrigatória para que se tenham estruturas adequadas ao fluxo de passageiros que deve crescer aiinda mais o período preparatório, durante e após a Copa.

“O Estado vem se organizando a cada ano para fazer jus a novos investimentos e financiamentos para os diversos segmentos do turismo. Bons resultados começam a surgir para inserir Mato Grosso em lugar de destaque no turismo nacional e internacional”, afirmou a secretária de Desenvolvimento do Turismo, Vanice Marques.

O problema é que as obras são autorizadas e não saem do papel. A ampliação já era para estar concluída há varios anos mas, por irregularidades na primeira fase de ampliação, a segunda etapa foi embargada e assim permanece até hoje. O terminal de embarque é um cartão postal, já o de desembarque causa náusea em quem aqui chega pela primeira vez.

A desorganização, a falta de espaço e de conforto, não justificam a fama de estado turístico vendida aos que aqui desembarcam em busca das maravilhas anunciadas.

O fato é que, quando entram no terminal de desembarque, as pessoas revelam, ao conversar com o reportermt - uma   certa decepção. "Nos sentimos enganados e parece que estamos descendo em um país pobre ou uma cidade dos Andes", revelou a turista americana Ellen Smith Marques, que mora com o marido brasileiro em São Paulo.

O supervisor de vendas Arnaldo Gomes da Rocha (38), morador de Campinas (SP), disse que vem sempre ao estado e já se acostumou aos transtornos, mas critica a falta de estrutura, principalmente no salão de desembarque. "Aqui é apertado, o calor é insuportável e a bagunça é generalizada. Evito trazer bagagens para não perder tempo na fila", reclamou

Em meados deste mês o deputado José Riva (PP) em seu Twitter comentou indignado a situação do aeroporto. "Vamos passar vergonha com este aeroporto Mal Rondon durante a Copa do Mundo", disse. O deputado também pediu ao governador Silval Barbosa (PMDB) que se "mexa" para resolver a questão o mais rápido possível, " Acelera, Silval", comentou.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime