alexametrics
03.06.2011 | 20h49


CIDADES

Justiça determina prisão de mulher que atropelou e matou criança

MAYARA MICHELS 19h33
DA REDAÇÃO

Foi expedida a prisão preventiva da mulher que atropelou e matou o garoto Marcelo Arruda da Silva, no último sábado (28) em Cáceres. O juiz da 3º vara criminal da cidade acatou o pedido de prisão do delegado Roger's Elizandro Jarbas responsável pelas investigações. Segundo Roger´s, Sandra Gisele Tomaz, de 34 anos, ficará presa temporariamente em uma cela da delegacia e posteriormente transferida para Cuiabá. "Por ela ser mulher de policial e pelo acidente ter sido grave, ela ficará na delegacia, para preveni-la de represarias na cadeia", afirmou.

Sandra estava prestando um novo depoimento quando foi informada de sua prisão. Ela se recusou a atender a imprensa. Em depoimento, entrou em contradição, alegando que perdeu o controle do veículo, depois que uma criança passou correndo na rua. Disse também  que "patrulhou" um quebra-molas e invadiu a residência, além de afirmar que não estava alcoolizada, confessando não ter habilitação de motorista. O delegado afirmou que na rua da residência, não existem quebra-molas.

Familiares e vizinhos aguardam a chegada do corpo do garoto na residência da família. Os pais estão em Cuiabá aguardando a liberação do corpo que está no Instituto Médico Legal. A previsão é que cheguem a Cáceres por volta das 21h.

O velório será na residência da família e o sepultamento está previsto para ser realizado na manhã deste sábado. Para tristeza da família, amanhã, Marcelo completaria 11 anos de vida.

O garoto cursava o 4 ano, na Escola Tancredo Neves. Familiares da criança disseram ao RepórterMT que a justiça foi feita, porém a tragédia também aconteceu.

O acidente

Marcelo foi atropelado na porta de sua casa no bairro Jardim Padre. Sandra que conduzia um Gol placas CTO - 9694 de Sumaré (SP), só não invadiu toda a casa devido o veículo ter ficado preso na fiação de energia. Populares informaram que ela estava embriagada.

O garoto foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Saúde e encaminhado para o hospital regional, depois transferido para a Unidade de Terapia Intensiva do hospital Femina de Cuiabá. Ele chegou a ter as duas pernas amputadas e suspeita de morte encefálica. Posteriormente evoluiu para um estado extremamente grave e algumas paradas cardiorrespiratórias.

Colaboração do Jornal Correio Cacerense.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime