21.02.2011 | 09h33


CIDADES

Joaninha vence Copa Brasil de Motocross Estilo Livre

G1 08h32

Na década de oitenta dona Neide Pereira Flores deu à luz o pequeno Gilmar com a certeza de que estaria trazendo ao mundo um grande matogrossense. Acertou, mas não em cheio. O filho jamais ultrapassou os 1,68 metros de altura e, por conta disso, recebeu o apelido que o consagrou: Joaninha. Neste domingo, na zona oeste do Rio de Janeiro, dona Neide, plateia e adversários viram Gilmar Joaninha voar alto e se tornar o maior piloto tupiniquim de Motocross Estilo Livre, conquistando o pentacampeonato da Copa Brasil.

- Parece inacreditável, mas eu sempre acreditei nele. Em 1999, quando meu filho foi campeão matogrossense, me perguntaram o que esperar. Eu falei: vai ser campeão brasileiro! - lembrou.
joaninha motocross (Foto: Thiago Ribeiro/Globoesporte.com)Dona Neide encontra o filho após a conquista do penta (Foto: Thiago Correia/Globoesporte.com)

A trajetória de Joaninha começou em Sinop, onde aos 16 anos teve seu primeiro contato com as motos. Três anos mais tarde sagrou-se campeão estadual e em 2007, nas areias de Copacabana, faturou o primeiro título nacional. Com estilo arrojado e agressivo ele ficou conhecido após inserir em seu repertório o backflip, um giro de 360º em torno do próprio eixo. Quem olha vê em Joaninha um piloto arrojado, corajoso e com estilo agressivo, mas só mesmo dona Neide conhece o filho que tem.

- No começo achava que ele não se daria bem nesse esporte, que é um pouco agitado. O Joaninha é muito calmo, é meigo. Ele é um amor - revelou a mãe.

Embora conserve a simplicidade, Joaninha mudou muito ao longo dos últimos cinco anos. Na primeira conquista o ritmo musical preferido era o sertanejo. Hoje as violas dividem espaço com as batidas do hip-hop e a energia do funk carioca. O que não muda é o amor pela mãe, que o acompanha sempre que pode.

- Minha mãe é uma parte muito importante da minha vida. Na realidade ela me ajuda muito nos momentos difíceis, emocionalmente e até financeiramente. É muito importante ter esse apoio da mãe da gente - concluiu o piloto logo após descer do pódio com a medalha de ouro no peito.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO