alexametrics
18.02.2011 | 19h00


CIDADES

Irmão de vereador cassado, cabo Edson Leite é expulso da PM

RAQUEL TEIXEIRA 10h36
DA REDAÇÃO

O ex-cabo da Polícia Militar Edson Leite da Silva Junior foi excluído da instituição conforme decisão publicada no Diário Oficial do Estado que circula hoje (18), após processo do Conselho Disciplinar da corporação e decisão do comandante geral da PM, coronel Osmar Farias. Edson Jr. é irmão do vereador cassado Ralf Leite e filho de um coronel aposentado da PM de Mato Grosso.

Edson Junior foi flagrado, após denúncia ao Ministério Público Estadual, junto com mais duas pessoas fazendo abastecimento irregular de veículos no dia das eleições municipais em 2008, em um posto de combustíveis no bairro Jardim Petrópolis, em Cuiabá.  A denúncia informava ao MPE que o candidato a vereador por Cuiabá, Ralf Leite, estava distribuindo combustível e dinheiro em troca de votos.

O promotor eleitoral à época, Marcos Machado, junto com um major da PM realizou a prisão de Edson que confirmou à polícia ser ele o responsável pelas equipes que estavam trabalhando na campanha e pelo abastecimento dos veículos. Com uma mulher que estava junto com Edson, a polícia apreendeu uma pasta que continha dinheiro, blocos de pedido de abastecimento de dois postos da capital e uma arma de fogo. O ex-policial foi conduzido à sede da Polícia Federal sendo autuado por crime eleitoral, cujo processo foi instaurado pela justiça estadual.

Na época da prisão, Edson Junior estava em licença da corporação e ainda portava arma de fogo sem licença, uma vez que alegou à polícia que o revólver seria de seu pai.

Conforme a decisão publicada no Diário Oficial, o policial "CB PM EDSON LEITE DA SILVA JUNIOR foi acusado de haver participado de práticas ilícitas e não tendo apresentado uma justificava para tal conduta, conclui-se que o Disciplinado feriu a ética, os deveres fundamentais da Polícia Militar, promovendo ações e omissões contrárias a disciplina castrense, as quais foram discriminadas tanto na Lei Complementar nº 231 de 15 de dezembro de 2005 quanto no Decreto nº 1329 de 21 de abril de 1978".

A Polícia Militar tem 15 dias a contar da publicação da portaria para recolher todos os documentos e fardamento do ex-cabo. O irmão do ex-policial, Ralf Leite, eleito vereador em 2008, foi cassado no ano seguinte pela Câmara Municipal por quebra de decoro parlamentar.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime