07.12.2019 | 15h41


33 ANOS DE CADEIA

Homem que matou ex para não levar filho à creche é condenado por feminicídio

O assassinato aconteceu em setembro de 2018 no bairro Jardim Monte Líbano, em Tangará da Serra.



Wesley Douglas Santos Souza foi condenado a 33 anos de reclusão pela prática do crime de homicídio, qualificado como feminicídio, por motivo fútil e com a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima.

O crime aconteceu em setembro de 2018, por volta das 10h30, no bairro Jardim Monte Líbano, em Tangará da Serra (241 km de Cuiabá).

A vítima, Keli Tavares da Silva, 22 anos, era ex-mulher de Wesley e estava com o filho de apenas quatro anos no momento do crime. Ela foi atingida com um golpe de faca no abdômen e, apesar de ter sido socorrida pelo Samu, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), ao ser golpeada, a vítima gritou, momento em que o denunciado fugiu, a deixando ferida na companhia de seu filho.

“O crime foi praticado porque a vítima foi cobrar explicações do denunciado pelo motivo de não estar levando o filho à creche, bem como pelas cobranças de pensão alimentícia”, destacou o promotor de Justiça Thiago Scarpellini Vieira.

De acordo com a sentença, o criminoso permaneceu preso durante todo o processo para resguardar a ordem pública e a aplicação da lei penal, a magistrada Edna Ederli Coutinho manteve a sua prisão preventiva e não concedeu-lhe o direito de recorrer em liberdade.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO