alexametrics
24.08.2011 | 12h33


CIDADES

Greve de enfermeiros prejudica cirurgias na rede privada

FERNANDA LEITE 10h00
DA REDAÇÃO

Os enfermeiros e técnicos que atuam na rede privada em Cuiabá se concentram na manhã de hoje (24) em frente ao Hospital Santa Casa de Misericórdia, no Centro de Cuiabá, em uma tentativa de chamar a atenção por causa da falta de negociação com a categoria. Segundo o sindicato, já está havendo um "baque" na saúde privada. Centenas de cirurgias não estão sendo realizadas.

De acordo com o presidente do Sinpen-MT, Dejamir Souza Soares, atualmente, o técnico, auxiliar de enfermagem brigam por um reajuste salarial de 15% de aumento para técnicos e 10% para enfermeiros, que tem como salário base R$ 700 e R$ 1.415, respectivamente, para todos os 1200 profissionais que atuam na capital.

Na ultima sexta-feira (19), uma determinação do Tribunal Regional do Trabalho-TRT, obrigou que sejam mantidos 75% dos trabalhadores em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e centros cirúrgicos, 50% nas unidades de pronto atendimento e 30% nos demais serviços de saúde.

O descumprimento da liminar acarreta multa diária de R$ 50 mil, a ser paga ao Fundo de Apoio ao Trabalhador (FEAT). Segundo o presidente do Sinpen, a paralisação continuará, por tempo indeterminado, até que a categoria patronal aceite o acordo.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime