19.08.2011 | 10h31


CIDADES

Greve de enfermeiros afetará clínicas de hemodiálise e hospitais privados

INARA FONSECA    9h30
DA REDAÇÃO

Os pacientes que necessitam de tratamento de hemodiálise terão problemas na próxima semana. O presidente do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem (Sinpen), Dejamir Soares, informou ao RepórterMT que cerca de 1600 profissionais de enfermagem cruzarão os braços a partir de segunda-feira (22). A greve deve atingir todos os hospitais particulares de Cuiabá, alpem do Geral, Santa Casa, Bom Jesus, de Câncer, a Clínica de Tratamento Renal e o Instituto Nefrológico de Mato Grosso (Inemat). A paralisação será por tempo indeterminado.

A greve foi aprovada em Assembleia após tentativas frustradas de negociação com o Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso (Sindessmat). A principal reivindicação da categoria é reajuste salarial, com aumento de 10% para enfermeiros e 15% para técnicos de enfermagem, e no Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS).

"São quase dois meses de negociações sem nenhum acordo. O Sindessmat manteve a proposta de aumento de 8% para os profissionais que recebem o piso e 5% para os que ganham menos que o piso", explicou Dejamir Soares.

Na última greve, no início do mês (02), em apenas um dia, mais de 300 cirurgias e 50 internações nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) foram canceladas. Nesta paralisação, o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde Privada também aderiu ao movimento .

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO