23.01.2020 | 11h35


RAÇA INFAME

Golpistas enganam morador de Goiás e usam dinheiro para compra moto potente em MT

Os criminosos, mais uma vez, usaram o site a OLX para aplicar o golpe da venda fantasma.



A Delegacia de Roubos e Furtos de Rondonópolis (DERF) prendeu na quarta-feira (22) quatro acusados de aplicarem golpe pela internet contra uma vítima do estado de Goiás. O bando foi autuado pelos crimes de estelionato e associação criminosa.

A vítima sofreu um prejuízo superior a R$ 100 mil. 

Na ação, os policiais também apreenderam veículos e recuperaram parte do dinheiro do golpe. A prisão dos criminosos foi realizada após a Derf de Rondonópolis receber comunicação da Polícia de Goiás sobre o crime de estelionato.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima viu um anúncio de venda de um veículo no site OLX e entrou em contato com o anunciante, iniciando a negociação. Um dos criminosos informou que um familiar seu mostraria o carro à vítima e o pagamento deveria ser transferido em duas contas-correntes.

O golpista pediu ainda que a vítima não comentasse nada sobre a transferência à pessoa que mostraria o veículo. 

Após a transferência dos valores, a vítima foi com o rapaz que mostrou o carro para lavrar o documento de venda do carro, quando ambos descobriram que tudo não passava de um golpe.

Logo depois, o homem então entrou em contato com a Delegacia de Roubos e Furtos de Rondonópolis informando que as contas para as quais transferiu o valor do veículo eram da cidade.

Ao realizar buscas pelos criminosos, os investigadores encontraram um dos bandidos numa revendedora de pneus, onde tentou fugir da abordagem policial.

Ele é apontado por outros presos como o responsável por organizar o golpe. A polícia apurou ainda que ele tem patrimônio incompatível com sua renda. 

Outro golpista, que recebeu metade do dinheiro da suposta venda do veículo, afirmou aos policiais que com parte do dinheiro recebido adquiriu uma motocicleta.

Durante as diligências, a Polícia Civil descobriu ainda que o dinheiro recebido da vítima de Goiânia foi distribuído em diversas contas bancárias. 

A investigação continua para apurar se há outras pessoas envolvidas e recuperar o dinheiro.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO