19.08.2019 | 21h00


NO CPA

Garoto com autismo foge de escola estadual e família fica desesperada


RDNEWS

Um estudante de 10 anos desapareceu por cerca de duas horas na tarde desta segunda (19), ao fugir da Escola Estadual Professora Maria Herminia Alves, no bairro CPA 4, em Cuiabá. O garoto tem autismo severo. Os familiares dele ficaram desesperados em busca do paradeiro da criança.

De acordo com a tia do garoto, a gestora de finanças Raquel Pereira da Silva, a criança estava na escola quando fugiu. “O portão estava encostado, ele percebeu e saiu”, diz Raquel.

 

O garoto desapareceu por volta das 15h. Segundo a tia da criança, servidores da escola informaram que ninguém viu o momento em que o garoto abriu o portão. “Eles descuidaram. Deveriam estar acostumados que meu sobrinho ficasse por ali e não viram que o portão estava encostado. Quando deram falta, ele não estavam ali”, diz.

“Não existe um negócio desses. Como deixam meu sobrinho fugir assim?”, criticou. Por ter autismo, o garoto tem um cuidador exclusivo na unidade de ensino. “Ainda assim, com uma pessoa só pra cuidar dele, ele conseguiu sair”, afirma.

A criança tem grau severo de autismo e não fala. Porém, conforme Raquel, o garoto compreende as pessoas.

Um conhecido da família chegou a ver o garoto nas proximidades da rotatória da Caixa D’água, no bairro. “Esse homem falou que viu um menino dando voltas na Caixa D’água do CPA e indo em direção à Lagoa Encantada. Ele disse que correu para avisar a avó do meu sobrinho e não o encontrou mais, quando voltou ao lugar”.

A Polícia Militar foi acionada e ajudou a família nas buscas. Os parentes do garoto também procuraram por ele na região do CPA.

O menino foi encontrado por uma família, que o avistou andando na rua e o levou ao Conselho Tutelar do bairro Planalto, em Cuiabá, no fim desta tarde. No local, a diretora da escola resgatou a criança. Em seguida, ele foi levado para a  mãe, que é viúva e estava em estado de choque com o desaparecimento do filho.

Outro lado

A reportagem tentou contato com a direção da Escola Estadual Maria Herminia Alves, porém não obteve respostas.

Em nota, a secretaria estadual de Educação (Seduc) informou que o garoto passa bem. A pasta disse que está acompanhando o caso e vai tomar as providências cabíveis ao caso.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER