09.06.2011 | 20h21


CIDADES

Garçons param em protesto contra a "falta de pagamento"

MAYARA MICHELS 16h13
DA REDAÇÃO

Garçons denunciaram ao RepórterMT o descaso com os funcionários por parte do Bar e Restaurante Água Doce Cachaçaria, localizado na Praça Popular, em Cuiabá. Segundo eles, o estabelecimento não repassa os 10% para os funcionários, desconta do salário os utensílios quebrados pelos clientes e há 20 dias não estão pagando alimentação. Durante à noite desta quarta-feira (07), os garçons protestaram paralisando os serviços na frente do estabelecimento.

Com isso, os poucos funcionários que restaram trabalhando tiveram que se desdobrar para atender a clientela. "A faxineira teve que vestir o avental e atender as mesas. Alguns clientes que se incomodaram com a demora no atendimento e deixaram o estabelecimento. Depois fomos comunicados que todos foram demitidos", afirmou um garçom.

O RepórterMT entrou em contato com o proprietário do estabelecimento, Marcos Carlini, que afirmou que nesta quinta-feira (9), os garçons foram chamados e apenas dois deles foram demitidos, com os outros, o problema foi resolvido através de uma conversa. Segundo o empresário, a casa não é obrigada a repassar os 10% para os garçons, pois também não cobra dos clientes.

Sobre o suposto desconto feito nos salários dos garçons, Carlini explicou que a casa, ao contrário, paga um salário fixo, adicional noturno, horas extras e ainda todos os meses dá uma premiação. "Ao estabelecer a quantia da gratificação, conferimos os estoques, compramos os utensílios que foram quebrados e, só depois, rateamos a premiação", explicou Carlini.

O empresário contou também que a empresa não é obrigada a pagar alimentação, pois o horário de trabalho é de 6h, se passar é pago hora extra. "Compramos a janta apenas para os funcionários que entraram às 18h, os que entram às 19h não compramos", disse.

Os dois funcionários foram demitidos, pois segundo o empresário, insistiram nas reivindicações. "Quando contratamos deixamos cientes que a casa não cobra os 10%, porém todo mês é repassado um dinheiro de gratificação, porém vária conforme as vendas", explicou.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO