04.12.2019 | 18h53


'REPROVADO'

Falso arquiteto que dava aula pela internet é preso pela polícia; curso custava R$ 99

C.S.S. possuía um canal no Youtube e um site, onde oferecia os cursos do programa “Revit” afirmando que qualquer pessoa estava apta para montar um projeto.



C.S.S., de 36 anos, que se passava por arquiteto, foi preso na terça-feira (03) numa ação integrada do Delegacia Especializada do Consumidor (Decon) e do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado de Mato Grosso por exercício ilegal da profissão.

Detido, o acusado prestou esclarecimentos na Decon e responderá a Termo Circunstanciado de Ocorrência previsto no artigo 47 da Lei de Contravenções Penais.

O falso arquiteto passou a ser investigado após o Conselho de Arquitetura e Urbanismo receber várias denúncias de que ele oferecia cursos online, em que ensinava pessoas a fazerem o projetos de arquitetura sem a necessidade de um profissional especializado na área.

Segundo as apurações, o investigado possuía um canal no Youtube e um site, onde oferecia os cursos do programa “Revit” pelo valor de R$ 99, afirmando que qualquer pessoa estava apta para montar um projeto. Nos vídeos, o investigado ensinava passo a passo de como mexer no programa.

Interrogado pelo delegado, Antônio Carlos de Araújo, ele confessou que cursou seis semestres de arquitetura, porém, não concluiu a faculdade.

C.S.S. afirmou que é professor de BIM (Modelagem da Informação da Construção) software programado para desenhos arquitetônicos, possuindo curso ofertado pela empresa fabricante do software.

Ficando evidenciada a atuação irregular, o falso arquiteto responderá a Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por exercício ilegal de profissão ou atividade (conforme Lei das Contravenções Penais – 3.688/41 – relativas à organização do trabalho).











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO