alexametrics
23.09.2011 | 16h30


CIDADES

Estudante africano é espancado por filho de delegado; PMs levam culpa

MAYARA MICHELS     08h44 atualizada às 13h10
DA REDAÇÃO

O estudante Toni Bernardo da Silva, de 27 anos, foi espancado até a morte durante uma briga, na pizzaria Rola Papo, localizada no bairro Boa Esperança, em Cuiabá. Toni era estudante de Economia na Universidade Federal de Mato Grosso. Toni foi espancado pelo empresário Sérgio Marcelo da Costa, de 27 anos, que é filho de um delegado da Policia Civil aposentado.

Toni é natural de Guiné Bissau, país na costa ocidental da África, e fazia intercâmbio no Brasil. Segundo a Polícia Militar, ele estaria drogado quando foi até a pizzaria. Ele abordou a mulher do empresário e pediu dinheiro. Sérgio reagiu em defesa da esposa. Toni teria tentando enforcar a moça quando o marido desferiu um golpe que o derrubou.

Segundo relatos, Sérgio continuou batendo até que dois policiais militares, identificados como Higor Marcel Mendes Montenegro, 24 anos, e Wesley Fagundes Pereira, 24 anos, tiraram o agressor de cima do estudante.

Toni mesmo ferido se levantou e foi pra cima do rapaz. Devido a isto, os PMs tornaram a imobilizar o  africano.  O serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas ao chegar ao local o estudante já estava morto. Testemunhas, em contato com o RepórterMT, informaram que os PMs apenas seguraram o africano, mas segundo laudo do IML a morte ocorreu por asfixia. Os dois PMs estão presos no Batalhão do CPA, acusados de homicídio qualificado.

Os policiais estavam no restaurante jantando com a família. Assim que a Polícia Militar chegou ao local, o empresário tentou fugir, mas foi pego pelos policiais.

Os três foram detidos em flagrante no restaurante. Na manhã desta sexta-feira (23) o delegado Antônio Esperandio, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), cuida do caso.

FICHA SUJA

Segundo policiais da Base Comunitária do bairro Boa Esperança, o rapaz é conhecido da polícia, por ser usuário de drogas e por cometer "Maria da Penha" contra a ex-namorada. "Uma mulher sempre aciona a polícia, pois ele a aborda na rua e ameaça mata-la caso ela não de dinheiro, sempre cerca de R$ 10", contou o policial.

O corpo foi encaminhado para o IML. Toni teve traumatismo craniano. Segundo populares ele levou vários chutes na cabeça, desferidos pelo empresário e não pelos PMs.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime