10.05.2011 | 18h52


CIDADES

Endinheirada, comunidade gay terá pontos turísticos no estado

FERNANDA LEITE  12h04
DA REDAÇÃO

A secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur) deve desenvolver em breve um projeto direcionado para o público de lésbicas, gays, bissexuais e transgênicos (LGBT) de Mato Grosso. O objetivo será divulgar o turismo do estado para este público. Porém o que está  sendo comentado nos "bastidores" é que a programação futura será somente para um grupo seleto, neste caso com poder aquisitivo.

Na visão do empresário e proprietário de uma casa noturna voltada ao público LGBT em Cuiabá, Menotti Griggi, é preciso um investimento no turismo em geral, porém a comunidade não deva ter lugares e classe específica a serem frequentados.

"Somente o público gay que tem dinheiro poderá usufruir do projeto. Sou contra este pensamento. Por exemplo, na minha boate frequentam todos os níveis sociais, desde a classe baixa até a mais alta sociedade  cuiabana", explicou o empresário.

O defensor da comunidade disse ainda, que os investimentos para classe deveriam ser aplicados em políticas públicas como na saúde e também em campanhas publicitárias de combate as doenças sexualmente transmissíveis (DST).

"Ao invés de tentar criar projetos para gays ricos, o Pronto Socorro está precisando de incentivos", criticou.

Já na opinião do publicitário homosexual Daniel Guazina, o Estado está reconhecendo o público consumidor. Lembrando que a criação de espaços reservados não é o desejo da classe, e sim, políticas que pregam a liberdade. "É complicado dizer que só irá atrair os LGBTs por que eles têm dinheiro, isso passa impressão de esnobe. Apesar de quem faz turismo é quem tem dinheiro, quem viaja é rico ou quem tem a possibilidade de financiamento. Não é que seja errado é planejamento de incentivo para o crescimento do turismo" avaliou.

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO