14.07.2011 | 08h29


CIDADES

Empresas e órgãos públicos vão mudar horário para evitar caos

FERNANDA LEITE  17h00
DA REDAÇÃO

Com o início das obras no trânsito para sediar a Copa de 2014, os horários de trabalho da população de Cuiabá, principalmente servidores da prefeitura, sofrerá mudanças. A proposta foi oferecida pela Secretaria Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) que sugeriu a vários órgãos públicos e empresas privadas a mudança nos horários.

No comércio a maioria dos lojistas já concorda com a proposta. De acordo com o diretor da Câmara dos Dirigentes Lojistas-CDL, João Bosco Nunes, os gargalos encontrados hoje no trânsito de Cuiabá serão ainda piores assim que começarem as obras.

"Conversamos com os comerciantes a maioria se prontificou em aderir a um novo horário", disse o representante dos lojistas apresentado os novos horários de funcionamento dos comércios do ramo da construção civil que poderá aderir a um horário das 7h da manhã até as 17hs. Já o Centro de Cuiabá, das 9h ás 19hs, fora destes locais, o horário será livre.

Questionado se houve rejeição na proposta, Bosco disse que sim, porém, a prefeitura tomará as medidas contra aqueles que não aceitarem a medida, podendo ser ela a aplicação de multa. "O que será feito depois não é com a CDL, a prefeitura terá que analisar o que será feito com aqueles que desrespeitar a proposta", explica Bosco.

O vice-presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso-TJ/MT, desembargador Juvenal Pereira, disse que o órgão poderá adequar o horário de funcionamento do judiciário sem afetar os trabalhos do sistema. "Iremos trabalhar em conjunto com os demais órgãos que irão também se adequar para não sufocar o trânsito", disse o desembargador.

Já o mentor da proposta, secretário Edivá Alves, criticou a situação do trânsito classificando como caótico e horrível. "Aspecto horrível. A pavimentação está vencida, além a incapacidade de suportar o números de veículos. Teremos que alterar os horários para não criar um caos", disse Edivá, lembrando que em Cuiabá 80% das ruas estão com idade útil acabada.

O secretário também lembrou da não conclusão do rodoanel que está prejudicando o trânsito, já que os caminhões pesados estão circulando dentro da cidade. "Temos caminhões circulando o dia todo e acabando com o asfalto, isso é uma vergonha, é a não conclusão desta obra que está acabando com a pavimentação", finaliza o secretário. A obra foi uma das grande promessas de campanha do ex-prefeito Wilson Santos (PSDB) que, posteriormente cedeu o lugar para Galindo.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO