alexametrics
04.08.2011 | 17h10


CIDADES

Em protesto, servidores demitidos ameaçam corte geral de água

FERNANDA LEITE    13h30
DA REDAÇÃO

Cerca de 200 servidores ameaçaram, nesta quinta-feira (03), cortar os serviços de fornecimento de água, caso Aray  Fonseca, presidente da Sanecap (Companhia de Saneamento da Capital), não volte atrás na decisão de demitir nove colegas que foram punidos por protestarem contra a privatização da Sanecap.

Os servidores fizeram "barulho" em frente a Companhia no bairro Carumbé agora pouco. Aray conversou com os servidores e alegou que não voltará atrás da decisão tomada. O presidente disse ainda que mais servidores estão sendo avaliados e caso seja comprovado que tiveram participação na destruição do patrimônio público, estes  também serão punidos.

Os servidores quase partiram para a agressão, Aray não cedeu a pressão e foi embora sem por um fim nas discussões.

Por outro lado, presidente do Sindicato dos servidores da Sanecap, Ideueno Fernandes de Souza, tentou conter os ânimos dos  funcionários e, em entrevista ao RepórterMT, explicou que o sistema de abastecimento de água não será afetado, até mesmo porque o ato é ilegal.

"Fomos à Justiça do trabalho e entramos com uma ação cautelar para conseguir um mandado de segurança para revogar as demissões. Não iremos parar o setor braçal, que são aqueles que ficam resposáveis pelo setores de abastecimento de água. É ilegal, porque a água é essencial, esta ideia não existe", justificou Ideuano.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime