18.05.2011 | 14h45


CIDADES

Dono da Conel desaparece e dá calote em funcionários

FERNANDA LEITE  09h53
DA REDAÇÃO

Mais de 314 funcionários da empresa Conel Construções Elétricas, ex- prestadora de serviço das Centrais Elétricas Mato-grossense S.A. (Cemat), foram demitidos após o proprietário da empresa, Claudici Queiroz declarar falência. O dono desapareceu depois de perder o contrato com a empresa de energia, e os funcionários não receberam salários referentes mês de abril/maio, fundo de garantia, vale alimentação e férias.

A assessoria de imprensa do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas de Mato Grosso (Stiu/MT), informou que ontem (17) em uma assembleia com os ex-funcionários, foi determinado pela Justiça do Trabalho, que os créditos que a Conel possui com a Cemat sejam bloqueados e depositados em juízo nas contas bancárias de cada funcionários.

A Cemat já efetuou o bloqueio do dinheiro com a finalidade de garantir o pagamento dos direitos dos trabalhadores.O vice-presidente executivo da Cemat, Antônio Carlos Fernandes da Fonseca, assumiu compromisso com a diretoria do STIU-MT, que os trabalhadores demitidos serão contratados pelas empresas Enecol e Endicon, que substituirão a Conel.

O STIU-MT irá acompanhar as contratações, buscando garantir que o acordo com a diretoria da Cemat seja cumprido pelas empresas. Eles não entraram em detalhes sobre o fechamento da empresa. De acordo com o STIU, Claudeci entrou com um pedido de recuperação Judicial para que a empresa não viesse a falência.

Até o momento 74 trabalhadores ainda não tiveram seus pagamentos dos salários e entre outros direitos garantidos.

O RepórterMT tentou entrar em contato com o dono da empresa Conel, porém não obteve êxito. Segundo informações, Claudeci Queiroz não entrou em contato até o momento com o Sindicato.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO